Segurança01/12/2017 às 13h51

Fintechs brasileiras precisam aprimorar segurança, alerta Kaspersky

Fernando Paiva

Não são apenas os clientes de bancos tradicionais que sofrem com tentativas de ataques de cibercriminosos. Começam a acontecer golpes que têm como alvo fintechs brasileiras, alerta o pesquisador em segurança da Kaspersky Thiago Marques. O monitoramento feito pela empresa no País já identificou ataques de phishing e de malware visando algumas dessas novas empresas de serviços financeiros digitais, revela.

Marques destaca que as fintechs precisam tomar cuidado, pois priorizam a usabilidade, mas nem tanto a segurança. A maioria exige apenas uma senha de acesso, enquanto os bancos tradicionais trabalham com senhas diferentes para Internet e cartão, além de exigirem outras formas de autenticação, com tokens e QR codes. "Falando de uma forma bem clara: os bancos tradicionais já levaram muita pancada. As fintechs ainda não", comentou durante debate no Wired Festival, nesta sexta-feira, 1, no Rio de Janeiro.

O especialista da Kaspersky prevê que em 2018 devem crescer ainda mais a quantidade de ataques a dispositivos móveis, em razão de os consumidores estarem usando mais esses canais para acesso a suas contas bancárias. "Os criminosos estão atualizando suas formas de ataque. Enviam phishing por SMS e usam também WhatsApp", disse.

Por fim, lembrou que os cibercriminosos brasileiros são reconhecidos internacionalmente pela sua criatividade, produzindo golpes que só existem aqui, como um vírus que altera o boleto bancário, fazendo com que o pagamento caia na conta do bandido, não da empresa devida.