Negócios03/04/2018 às 19h42

Spotify vale US$ 27 bilhões após estreia na Bolsa

Isabel Butcher

O Spotify estreou na Bolsa de Nova Iorque nesta terça-feira, 3, como gostaria, sem grandes "pompas ou circunstâncias" de uma oferta pública inicial tradicional. Na abertura do pregão, sua ação começou valendo US$ 165,50, com 5,6 milhões de papéis mudando de mãos a esse preço inicial, segundo dados compilados pela Bloomberg. No fim do dia, a ação da empresa estava 10% abaixo do preço de abertura, valendo US$ 149,01, conferindo um valor de mercado de US$ 27 bilhões para a empresa.

O mercado questiona se a avaliação é sustentável, já que o preço foi estabelecido por um número relativamente pequeno de ações que mudaram de mãos. Apenas cerca de 30 milhões de ações foram negociadas a partir das 16h08 (horário de Nova Iorque). Como não há restrições à venda de investidores, existem mais de 100 milhões de ações negociáveis ​​disponíveis no mercado.

Movimento atípico

A empresa sueca optou por uma abertura ao mercado pouco convencional, fugindo do usual IPO e não oferecendo mais ações. Em vez disso, as ações detidas pelos investidores privados da empresa é que foram vendidas. É a chamada listagem direta, uma rota normalmente tomada por empresas de pequena capitalização, geralmente em biotecnologia e ciências da vida.

Trata-se de uma alternativa menos dispendiosa que um IPO, melhor para se criar liquidez de ações, em que a empresa vende ações diretamente para o público sem intermediários. Mas também significa desvantagens, como nenhum apoio comercial dos banqueiros. Analistas disseram que a natureza da listagem pode levar à volatilidade das negociações, embora em negociações informais na terça-feira, o preço da ação tenha subido.

Em entrevista nesta terça, 3, de manhã, ao canal britânico da Bloomberg, o sócio do fundo de investimento GP Bullhound Joakim Dal afirmou que o fato de o Spotify ter optado por uma listagem direta é um sinal dos novos tempos. “É o tempo de questionar convenções feitas pelos empreendedores em tecnologia, questionar por que é preciso pagar as taxas do banco, questionar por que diluir as ações dos seus investidores e por que não priorizar os investidores que te apoiaram ao longo do caminho, e fazer o que é melhor para eles? E isso significa negociar suas ações quando eles quiserem e não pagar taxas ao banco. Acho que é um ótimo jeito de fazer”, explicou Dal.

Início do dia

Com o preço de referência a US$ 132 por ação, o dia na Bolsa de Nova Iorque começou animado para os investidores do Spotify. Às 12h53, horário de Nova Iorque, as ações já tinham subido para US$ 161,44, ou seja, valorização de 22%. Com base no número total de ações em circulação após a listagem, o Spotify passou a ter um valor de mercado de cerca de US$ 28,7 bilhões.

Novos bilionários

Ainda de acordo com o site da Bloomberg, a estreia de ações do Spotify transformou seus fundadores em duas das pessoas mais ricas da Suécia.

O diretor-presidente Daniel Ek tem uma fortuna avaliado em US$ 2,4 bilhões graças à sua participação econômica de 9% no serviço de streaming de música. A participação de 12% do cofundador Martin Lorentzon dá a ele uma fortuna de US$ 3,4 bilhões, de acordo com o Bloomberg Billionaires Index.

Gafe

O prédio da Bolsa de Nova Iorque amanheceu com um enorme banner verde e preto, com o nome Spotify e seu logo, acompanhado de uma bandeira da... Suíça. Só que a empresa de streaming de música é sueca. Os organizadores logo perceberam a gafe e, sem sair do salto alto, tuitaram reconhecendo o erro, dizendo que esperava que “todos tivessem gostado da nossa momentânea ode ao nosso papel neutro no processo de descoberta de preço nesta manhã.”