Mercado03/07/2017 às 21h08

Telefônica assume controle da Terra Networks

Bruno do Amaral, do Teletime

A Telefônica, por meio da subsidiária integral Telefônica Data (TData), adquiriu a totalidade da Terra Networks Brasil por um valor de de R$ 250 milhões nesta segunda-feira, 3. O portal e prestadora de serviços de valor adicionado (SVA) era detido pela SP Telecomunicações Participações, por sua vez acionista controladora da própria Telefônica. Em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a companhia explica que assim deixará a empresa adquirida sob guarda-chuva da TData, que se dedica à exploração de SVAs, além de soluções empresariais integradas em telecom, assistência técnica e manutenção de equipamentos, além de redes e elaboração de projetos.

"A operação tem como objetivo possibilitar uma ampliação e integração da oferta comercial de serviços digitais que podem agregar valor imediato à carteira de clientes da TData e da companhia; bem como gerar oferta de serviços da TData para a base de clientes e assinantes dos serviços da Terra Networks e, graças à abrangência nacional de atuação e expertise (…), gerar alavancagem do negócio de publicidade", declara a companhia no comunicado. Diz ainda que a Terra possui experiência com a venda, atendimento e operações de serviços digitais para clientes específicos, além de maximizar a unificação das condições comerciais mantidas com fornecedores, o que será benéfico para a Telefônica com a integração."

O pagamento será feito em parcela única, sem necessidade de financiamento, utilizando o caixa da TData. O valor foi calculado pelo laudo de avaliação da KPMG Corporate Finance com base no valor econômico da sociedade, segundo critério de fluxo de caixa descontado, com data base de 30 de abril. A operação está sujeita às condições usuais e passou por uma auditoria legal e financeira. Por outro lado, a transação não precisará de autorização regulatória ou de aprovação por órgãos da companhia e não altera a estrutura acionária da Telefônica nem causa diluição aos acionistas.

Na semana passada, as operações de conteúdo do portal Terra na Espanha, Estados Unidos e em cinco países da América Latina (Argentina, Chile, Colômbia, México e Peru) foram encerradas. De acordo com o jornal El País, apenas foi mantido o portal brasileiro.