4G05/02/2018 às 21h09

Quase a metade da base da TIM é 4G

Bruno do Amaral, do Teletime

A TIM fechou dezembro com 58,634 milhões de linhas em serviço, uma queda de 7,5% comparado a 2016, segundo balanço financeiro da companhia divulgado nesta segunda, 5. Desse total, 40,836 milhões eram de pré-pagos (redução de 15,9%) e 17,799 milhões de pós-pagos (aumento de 19,6%), que passaram a representar 30,4% da base móvel total. A empresa afirma ter 27,6 milhões de linhas 4G, um aumento de 63,7% no comparativo anual e uma penetração de 47,1% da base.

A companhia aumentou em 9,1% os aparelhos vendidos no trimestre, totalizando 297 mil unidades, embora no acumulado do ano tenha diminuído em 12,6% as vendas e totalizado 1,115 milhão de handsets. A penetração de smartphones na base da tele aumentou 8,1 ponto percentual (p.p.) e ficou em 80,9%.

A cobertura 4G da TIM está presente em mais de 3 mil cidades, ou 91% da população brasileira. Dessas, 916 contam com a faixa de 700 MHz. A tecnologia VoLTE está em 1.200 cidades. A operadora afirma ter 20.638 sites LTE e 15.455 em WCDMA. E, agora, a relação de uso da rede de dados é de 60% para 4G, e 40% para 3G (contra 34% e 66%, respectivamente, em 2016).

Ainda assim, o market share da TIM caiu 1,2 p.p. e finalizou o ano em 24,8%. A empresa reduziu o churn em 1 p.p., ficando em 12,9%. A receita média por usuário (ARPU) era de R$ 21,9 em dezembro, um avanço de 13,9%.

Fixo

A operação de banda larga fixa TIM Live fechou o ano com 392 mil acessos, um aumento de 28,2%. A empresa diz que 2017 continuou com o soft launch da tecnologia sem fio baseada em 700 MHz, a WTTx, que está em 16 cidades e 12 estados. E destaca que iniciou em outubro testes com a tecnologia de fibra até a residência (FTTH), que já conta com 50 mil homes-passed e aproximadamente 1 mil clientes.