5G05/03/2018 às 19h25

FCC quer small cells para colocar EUA na liderança em 5G

Bruno do Amaral, da Teletime

A agência reguladora norte-americana Federal Communications Commission (FCC) quer facilitar a implantação de small cells para permitir uma maior densidade de antenas de rede 5G. Durante evento da Associação de Tecnologia de Consumo (CTA) nesta segunda-feira, 5, o conselheiro Brendan Carr anunciou planos de atualizar a regulação de infraestrutura de rede móvel nos Estados Unidos para se adequar ao novo cenário. Ele quer que o processo de revisão para leis ambientais seja simplificado, reduzindo a carga regulatória da instalação das pequenas estações radiobase.

O conselheiro da FCC declara que a melhora na implantação da 5G poderá resultar em 3 milhões de novos empregos, US$ 275 bilhões em investimento do setor privado em redes e US$ 500 bilhões no produto interno bruto dos EUA.

Carr argumenta que a ideia é fomentar verticais novas como saúde e veículos autônomos, argumentando que a urgência é questão de concorrência com outros países. Na transcrição de seu discurso no evento, o conselheiro disse que a ação da FCC "pode significar a diferença entre esses dispositivos de ponta e habilitados à 5G sendo lançados aqui nos Estados Unidos ou ver os consumidores de outros países se beneficiarem deles primeiro".

Para tanto, alega que a abordagem para mudança regulatória nas small cells pode resultar em uma redução de 80% nos custos e em um corte pela metade do tempo para implantação. "De fato, essas reformas vão provavelmente resultar na implementação de vários milhares de small cells adicionais pelo país nos próximos 12 meses", declara. Atualmente, Carr diz que as taxas associadas a esses equipamentos aumentaram até 2.500% em certos estados norte-americanos. "Isso ameaça nossa liderança em 5G."