Mercado05/05/2014 às 17h42

Haverá 2,3 bilhões de acessos de banda larga móvel no mundo ao fim do ano, prevê UIT

Bruno do Amaral

A banda larga móvel chegará a 2,3 bilhões de acessos no mundo ao final do ano, sendo 55% dos países em desenvolvimento (contra 40% três anos antes), na previsão divulgada nesta segunda-feira, 5, pela União Internacional de Telecomunicações (UIT). Isso significa que o crescimento total foi de 9,52% na comparação com 2013. Segundo a entidade, o total é o dobro em comparação com 2011 e quatro vezes mais do que em 2009.

A penetração da Internet rápida em celulares no mundo será de 32%, sendo que países desenvolvidos terão penetração de 84%, enquanto as nações em desenvolvimento terão 21%. A Europa terá 64% de penetração, seguida das Américas (59%), enquanto a Comunidade dos Estados Independentes (CEI, que engloba 11 países da antiga União Soviética, inclusive a Rússia) terá 49%. As demais regiões terão penetração abaixo da metade da população: os países árabes terão 25%; Ásia-Pacífico, 23%; e África, 19%.

Apesar de o mercado africano estar em último na quantidade de acessos por cada grupo de cem habitantes, a região continuar a ser a que mais avança, registrando um crescimento de 43% em relação a 2013. A região das Américas terá um crescimento de 16% e fechará o ano com mais de 500 milhões de conexões de banda larga móvel, de acordo com a UIT. Já a região da Ásia-Pacífico terá avanço de 19%, finalizando o ano com cerca de um bilhão de acessos. A Europa é a região que menos cresce: 12%.

O crescimento da banda larga móvel em países em desenvolvimento deverá ser de 26% entre 2013 e 2014, contra 11,5% dos países desenvolvidos.  No Brasil, a banda larga móvel (incluindo acessos 4G e de modems e tablets) chegou a 114,4 milhões em março, de acordo com a Anatel. Assim, a taxa de penetração na época foi de 56,5%.

Saturação

Ainda de acordo com a previsão da UIT, o número total de acessos móveis no mundo chegará a quase 7 bilhões até o final de 2014, com mais da metade (3,6 bilhões) somente na região da Ásia-Pacífico. O crescimento é de 2,94% em relação a 2013. Somados, os países em desenvolvimento serão responsáveis por 78% do total mundial. Mas esse aumento na quantidade de conexões móveis tem diminuído, chegando ao menor patamar já registrado pela UIT (2,6%), indicando "níveis de saturação do mercado".

A penetração de telefonia móvel no mundo será de 96% em dezembro, sendo que em países desenvolvidos essa taxa será de 121%, enquanto os mercados em desenvolvimento terão penetração de 90%, em média.

CEI, países árabes, Américas e Europa são regiões onde a penetração já supera os 100% e, por isso, deverão crescer menos de 2% em 2014. A maior penetração é na CEI, com 141%, seguida de Europa (125%), países árabes (110%), Américas (108%), Ásia-Pacífico (89%) e África (69%). A penetração da telefonia móvel no Brasil foi de 135,3% em março, de acordo com dados divulgados pela Anatel. Ao todo, o País contava com 273,383 milhões de acessos no período.