Mensageria06/03/2018 às 15h54

Facebook testa Messenger Broadcast

Da Redação

Depois que os algoritmos do Facebook “morderam” uma fatia considerável das visualizações de posts feitos por empresas, e seus seguidores precisaram ir atrás do que as companhias falavam por lá, o Facebook “assopra” com o Messenger Broadcast. A ferramenta de mensagens patrocinadas por autoatendimento é uma possível alternativa voltada para pequenas empresas sem poder aquisitivo para criar seus próprios bots. Quem noticiou nesta terça-feira, 6, foi o site Tech Crunch.

No momento, o Messenger Broadcast é gratuito. No entanto, será assim por um tempo limitado. No futuro, as empresas deverão pagar por ele. Por ainda estar em fase de testes, o Facebook está limitando o número de mensagens transmitidas para impedir possíveis spams. Ele também não permite que as empresas alcancem qualquer um que não tenha falado voluntariamente com a empresa primeiro.

Por enquanto, apenas uma pequena porcentagem das páginas dos Estados Unidos, do México e da Tailândia terão acesso à ferramenta.

Para montar sua mensagem, a empresa entra no Messenger Broadcast Composer, redige um título, escreve um texto, adiciona uma imagem e seleciona o botão call to action, seja para que o usuário visite o site da empresa ou escolha uma resposta predefinida.

As empresas podem fazer uma segmentação básica de seus potenciais destinatários, rotulando manualmente conversas com tags como "interessado em sapatos" e depois envia a mensagem para todos os seguidores com esse rótulo. O protótipo original observou que as empresas poderiam fazer ping para alguns usuários gratuitamente, com a implicação de que eles seriam capazes de pagar por mais alcance.

Em 2017, 330 milhões de pessoas começaram conversas com pequenas empresas. Mas o retorno foi que as PMEs não tinham o conhecimento ou os recursos tecnológicos para criar experiências na plataforma Messenger (bots) que lhes permitissem alcançar toda a audiência. A ideia é que a ferramenta conquiste esse segmento pouco familiarizado com a tecnologia (ou sem capital para isso) e mantenha uma conversa mais casual com seus clientes ou potenciais clientes.