Segurança07/03/2018 às 17h28

54% dos líderes de TI veem o B2C mais forte em segurança

Da Redação

Mais da metade (54%) dos líderes de TI acreditam que a autenticação de seus funcionários é pior do que aquela oferecida por grandes serviços, como Facebook e Amazon. A informação é de uma pesquisa da Gemalto feita com 1 mil líderes de TI. Em outro dado, 70% dos gestores acreditam que os métodos de autenticação no mundo dos consumidores (B2C) podem ser usados no meio corporativo (B2B).

A pesquisa da Gemalto foi feita com executivos de 13 países entre setembro e novembro de 2017. O Brasil contribuiu para o estudo com 100 entrevistados. Nela, 92% dos líderes afirmaram que estão preocupados com o uso de credenciais pessoais de seus empregados no ambiente de trabalho, algo que pode trazer uma séria quebra de segurança para as empresas.

Esse receio empresarial pode ser visto em outras duas respostas: nove entre 10 gestores dizem que vazamentos recentes de dados estão influenciando mudanças na política de segurança; e 58% dos profissionais responderam que preocupações de segurança são os principais motivos para implementar uma solução de gerenciamento de credenciais.

Como resultado, 64% dos gestores estão considerando implementar acesso de nuvem de B2C aos seus colaboradores. Além disso, 94% dos especialistas responderam que acreditam na gestão de acesso à nuvem como parte fundamental para adotar aplicativos baseados em cloud.

Nota-se ainda que apenas 40% das empresas usam autenticação de dois fatores. Contudo, 60% dos gestores desejam implementar a tecnologia em até dois anos. E, embora a autenticação por senha ainda seja a mais forte, com 69% das empresas usando-a, em até dois anos 44% dos executivos querem adotar biometria. Atualmente, a proteção por biometria está em 28% das companhias.