Estratégia07/06/2018 às 19h31

Mesmo com Android Go, feature phone terá sobrevida entre fabricantes

Henrique Medeiros

O lançamento do Android Go pode ser o fim dos feature phones, aqueles celulares básicos que não permitem a instalação de aplicativos e nem possuem tela sensível ao toque. Com a chegada do OS de entrada, esses celulares mais simples perderiam mercado, pois deixariam os smartphones de entrada mais acessíveis ao público em geral. “O Android Go pode ser uma porta de entrada para os consumidores ao universo dos smartphones”, disse o gerente de negócios do Google Flávio Ferreira, nesta quinta-feira, 7, durante o lançamento do OS no Brasil.

Contudo, a conversa com as fabricantes é bem diferente. Norberto Maraschin, vice-presidente da divisão mobile da Positivo, ressaltou que o segmento dos celulares básicos representa 8% de mercado anualmente, algo que é extremamente importante para sua empresa, uma das líderes neste meio com 115 mil unidades vendidas no primeiro trimestre, aproximadamente 40% do seu total (somando smartphones e feature phones). A Positivo planeja adotar o Android Go em seus smartphones no futuro, incluindo um modelo com a marca Quantum, mas não pensa em parar de produzir feature phones por enquanto.

Por sua vez, Eduardo Mori, responsável pela linha de smartphones da Multilaser, enfatizou que os feature phones continuam no portfólio da companhia e citou como exemplo modelos voltados para idosos que não se adaptaram ao uso de smartphones e seus apps. Seu colega Fabiano Favero, gerente de engenharia industrial da Multilaser, explicou que a  fabricante vê nichos diferentes para Android Go ou feature phones.

Outra executiva, Patrícia Vital, Head de marketing da Semp TCL, mesmo com sua companhia produzindo e vendendo uma parcela significativa de celulares básicos, ela afirmou que não haverá mais lançamentos desses dispositivos da marca, de modo que eles serão substituídos por smartphones de entrada aos poucos. Contudo, ela afirmou que outra parte da organização TCL - que engloba as marcas TCL, Blackberry e Alcatel - fará a fabricação dos dispositvos.