Recursos humanos08/01/2018 às 17h05

Criadores do Tinder inventam rival do LinkedIn, o Ripple

Da Redação

Uma equipe do aplicativo Tinder (Android), iOS), voltado para encontros amorosos, liderada pelo CTO Ryan Ogle, lançou nesta segunda, 8, o Ripple (Android, iOS), app focado em networking profissional. A proposta é ser uma ferramenta totalmente móvel, usando alguns dos recursos que conquistaram o público do Tinder (como o swipe) para concorrer com o LinkedIn (Android, Microsoft, iOS), plataforma que nasceu como site e foi adquirida pela Microsoft.

Ripple não quer ser apenas um “Tinder voltado para as redes profissionais”. Sua proposta é ir além e oferecer mais opções do que seu concorrente direto, o LinkedIn, focado em busca de empregos e head hunting, além de ter alguns inconvenientes como solicitação de conexões de desconhecidos nem sempre desejáveis e de spams. A proposta desse novo aplicativo é ser mais assertivo nas conexões sugeridas.

Rapidez

O app tem pontos semelhantes ao Tinder como o método swipe de selecionar pessoas, porém tenta diminuir o foco na imagem e destacar as informações do texto, como histórico de onde a pessoa já trabalhou, habilidades, onde estudou e conexões em comum. O cadastro também é simples e rápido já que ele recolhe informações do usuário a partir de mídias sociais como Twitter, LinkedIn e Google.

Após o cadastro, a pessoa seleciona seus interesses, como marketing, tecnologia, vendas etc. O aplicativo também possui uma maneira de encontrar potenciais conexões nas proximidades, além de ser possível criar grupos e eventos para que outros possam se juntar.

Inconvenientes

Mas o Ripple também tem alguns pontos polêmicos. Um deles é a varredura de face (ou face scan), que permite que você aponte seu smartphone para o rosto de alguém, ou uma foto, e encontre a pessoa no aplicativo. Em teoria, essa função só é usada com consentimento, e, segundo seus criadores, seria uma forma mais rápida de adicionar alguém em sua rede.

Outra preocupação é quanto ao potencial de assédio de pessoas que usariam o app sem o propósito de usar a rede social para negócios. De acordo com os desenvolvedores, a proposta é que, numa próxima versão, seja lançado um recurso que faça com que o algoritmo do aplicativo impeça que outras pessoas inconvenientes, como recrutadores agressivos demais ou spammers, perturbem os usuários.

No momento, Ripple está disponível apenas nos Estados Unidos.