Serviços financeiros08/05/2018 às 16h19

Neon manterá sua marca após a crise, garante CEO da fintech

Henrique Medeiros

O CEO e fundador da Neon Pagamentos (Android, iOS), Pedro Conrade, garante que não haverá mudança na marca do Neon. Em conversa com o Mobile Time na tarde desta terça-feira, 8, Conrade esclareceu alguns pontos da parceria com o Banco Votorantim, instituição que substitui o Pottencial, um banco liquidado pelo Banco Central por dívidas e descumprimento de regras.

De acordo com o executivo, a marca Neon é 100% de propriedade da Neon Pagamentos. Na antiga parceria, eles emprestaram o nome da fintech ao Banco Pottencial, que era responsável pela custódia e liquidação das operações dos consumidores. Embora tenha explicado que o empréstimo do nome era algo para deixar sua operação “mais clara” aos correntistas quando criara a empresa, dois anos atrás, Conrade enfatizou que “não faria o empréstimo” da logomarca novamente.

“A Neon veio para ficar, estamos firmes e fortes. Nós tivemos um problema, mas queremos deixar claro aos nossos clientes que vamos manter o curso”, disse o CEO.

Parceria

Para a nova relação, a Neon seguirá com o mesmo modelo operacional da parceria anterior: a Neon atuará no relacionamento com o consumidor, via abertura e encerramento de conta e gestão de interfaces (apps e sites); e o Votorantim cuidará da liquidação e custódia (transferências, operação de cartão de crédito e débito, investimentos e pagamentos de boletos) das contas digitais.

Contudo, outras informações da parceira, como a divisão financeira dos lucros, os acordos e se será criada uma joint-venture entre Neon e Votorantim, não foram esclarecidas por Conrade. Essas informações ainda não podem ser compartilhadas, pois o Banco Votorantim está em período de silêncio devido à divulgação de seu relatório financeiro na próxima quinta-feira, 10.

O CEO da Neon disse que eles continuam “independentes”, não haverá mudanças na estrutura societária, nem na diretoria do Neon e não houve nenhum recuo dos investidores que aportaram R$ 72 milhões na última quinta-feira, 3. O executivo também foi perguntado se haverá novos serviços e disse que inicialmente “não”, pois o foco é na restauração daqueles que estão desabilitados, mas frisou que a parceria com o Votorantim é “longa e tem sinergia”.

Ação e reação

Durante a crise, os usuários não ficaram impedidos de usar o app, encerrar, abrir contas, sacar e transferir dinheiro. Os problemas ficaram apenas restritos ao pagamento de boletos, uso do cartão de crédito, resgate de CDB e recarga de celular. Nota-se que a troca de bancos foi feita três dias após o decreto do Banco Central. Sobre a velocidade da escolha, o fundador da fintech elucidou que era necessário uma rapidez fora do comum, pois os clientes estavam sem funções básicas.

“Precisava ser rápido (a busca por um novo parceiro), principalmente por causa do relacionamento com o cliente. Desde sexta ele estava só com transferência e abertura de conta, e estava sem cartão de crédito”, disse Conrade. “O Banco Votorantim é um banco sólido, robusto, bastante conhecido no mercado e com uma capacidade tecnológica muito forte".

Questionado sobre perdas dos últimos dias, Conrade confirmou que houve um volume maior de saques e encerramentos de contas durante o final de semana, porém foi menor que o esperado. Mas ressaltou que a regulação do Banco Central colaborou para que os clientes não perdessem dinheiro ou deixassem de sacar seus valores nos três dias da crise.

‘Transparência’

O CEO do Neon ressaltou que buscou “a melhor parceria” com um banco dentre vários que procuraram a fintech desde o começo da crise. E, para evitar novos problemas no futuro, o foco de sua empresa será na transparência com clientes e com o mercado.

“Queremos ter mais transparência de comunicação, especialmente com o cliente. Deixar claro para o consumidor o que é o papel da Neon Pagamentos e o que é o papel do Banco Votorantim. Mostrando a eficiência, a agilidade na hora de resolver e qual foi o problema”, ressalta o executivo.

Um dos primeiros passos foi esclarecer a diferença entre Banco Neon (Pottencial) e Neon Pagamentos (empresa do app) por meio de seu site. Agora, a Neon Pagamentos criou uma outra página na web, o Status Neon, para que seus correntistas acompanhem a reativação de serviços em tempo real.

De acordo com o Status Neon, estavam em funcionamento pleno nesta terça: cartão de débito, saque em caixa eletrônico, consulta de saldo, cadastro, ativação de cartão, chat no aplicativo, consulta de fatura do cartão de crédito e notificações no app. Não estavam funcionando no Neon: recarga de celular, aprovação cadastral, depósito via boleto, pagamentos, transferências, investimentos, compras com o cartão de crédito e a opção de cartão de débito virtual.

 

Notícias relacionadas