Lojas de aplicativos08/06/2018 às 12h07

Lojas chinesas de apps Android alcançarão Google Play em downloads neste ano

Fernando Paiva

A proibição de operação do Google na China gerou o surgimento de um ecossistema local de lojas de aplicativos para Android. Há dezenas delas disponíveis para os consumidores chineses. A App Annie começou a acompanhá-las há algum tempo e projeta que neste ano as lojas independentes, se somadas, vão pela primeira vez alcançar a Google Play em volume total de downloads no mundo.

A consultoria prevê que a Google Play vai registrar 87,04 bilhões de downloads de apps neste ano globalmente, o que representará um aumento de 11,5% em comparação com 2017. Enquanto isso, as lojas independentes de apps Android da China devem registrar 86,95 bilhões de downloads, crescimento de 25% em relação a 2017. Em valores arredondados é um empate técnico: 87 bilhões em cada lado.

As lojas independentes estão sendo puxadas pelo avassalador crescimento no uso de smartphones na China, que é hoje, disparado, o maior mercado de apps do mundo. A China sozinha representa praticamente metade do volume mundial de downloads de apps: serão 97 bilhões sobre 205 bilhões neste ano, de acordo com a projeção da App Annie. A Índia aparece distante em segundo lugar com 18 bilhões de downloads em 2018.

Futuro

Todavia, ao longo dos próximos cinco anos, o mercado chinês começará a desacelerar, enquanto o indiano seguirá a todo vapor. E como na Índia há Google Play, a loja oficial do Google voltará a liderar e abrir vantagem em volume de downloads em comparação com a soma das lojas independentes chinesas. A previsão é de que entre 2017 e 2022 o volume de downloads na Índia cresça em média 25% ao ano, enquanto o chinês aumentará 8,5% ao ano. Em 2022, a expectativa da App Annie é de que sejam feitos 116 bilhões de downloads de apps na Google Play contra 108 bilhões nas lojas independentes de Android da China.