Handsets09/05/2018 às 20h26

Europa registra queda recorde em venda de smartphones no primeiro trimestre

Isabel Butcher

O primeiro trimestre de 2018 encerrou com uma queda de 6,3% de vendas no atacado (sell-in) de smartphones na Europa, totalizando 46 milhões de uniddes. É a maior queda já registrada em um único trimestre na região. A Europa Ocidental teve um impacto maior, com queda de 13,9%, somando 30,1 milhões de aparelhos vendidos. A Europa Central e Oriental, apesar de um mercado menor, continuaram sendo as regiões em crescimento, com alta de 12,3%, ou 15,9 milhões de unidades vendidas, impulsionada pela Rússia. Os dados são da Canalys, site de análise do mercado de tecnologia.

Para Ben Stanton, analista da Canalys, esta é uma nova era para os smartphones no Velho Continente. “Os poucos mercados de crescimento restantes não são suficientes para compensar os saturados. Estamos passando de uma era de crescimento para uma era cíclica. Isso representa um novo desafio para os operadores, e esperamos que várias marcas menores saiam do mercado nos próximos anos.”

Adaptando-se à nova dinâmica do mercado, os três principais fornecedores tiveram resultados totalmente diferentes:

Samsung

A Samsung permaneceu no topo, enviando à Europa mais de 15 milhões de smartphones. No entanto, houve uma queda de 15% em comparação com o ano passado, já que a Huawei e a Xiaomi pressionaram o mercado com seus modelos low-end e mid-range. Mas o alto preço do Galaxy S9, assim como o lançamento anterior do Galaxy S8, ajudaram a Samsung a aumentar sua receita em mais de 20%.

Apple

A Apple superou a média do mercado e vendeu para o continente europeu mais de 10 milhões de unidades. Mas, mesmo assim, suas vendas caíram 5,4%. Na divisão entre seus modelos, o iPhone X caiu um pouco em relação ao quarto trimestre de 2017, com share de 25%, mas permaneceu confortavelmente como o smartphone de melhor desempenho da fabricante na região. Com mais de 25% das vendas dos iPhones SE, 6 e 6S, celulares com mais de dois anos de idade, a Apple conseguiu uma maior distribuição de seus produtos na Europa, tendo o crescimento de faturamento impulsionado pelas vendas do iPhone X

Huawei

A Huawei contrariou todas as expectativas com um crescimento de 38,6%, vendendo à Europa 7,4 milhões de unidades. Somente com o seu novo P Smart foram mais de 1 milhão de unidades vendidas no primeiro trimestre. Porém, como um de seus destaques do portfólio, o P20, acabou atrasando, em comparação com o P10 do ano passado, foram poucas as vendas no atacado de seu modelo premium. Apesar de seu grande crescimento em volume, só conseguiu aumentar seu faturamento em 1,7% em relação ao ano anterior. Mas a maré deve virar com a chegada mais forte do P20 realmente no segundo trimestre.

Samsung, Apple e Huawei aumentaram sua participação conjunta na Europa de 61% no primeiro trimestre de 2014 para 71,4% no primeiro trimestre de 2018. Marcas menores, como Alcatel, Sony e LG, sofreram quedas substanciais neste trimestre.