Realidade virtual10/10/2017 às 19h56

Nokia abandona realidade virtual e demite 310 funcionários

Da Redação

A Nokia Technologies, área de novos produtos da Nokia, resolveu terminar com sua divisão de realidade virtual, responsável pela câmera OZO. Como consequência, a companhia finlandesa vai demitir 310 pessoas em posições nos Estados Unidos, Finlândia e Reino Unido, o que representa 35% do quadro de funcionários da reefrida área, que possui, atualmente, 1.090 funcionários.

Em nota enviada à imprensa, a corporação revelou que o desenvolvimento do negócio de realidade virtual ficou “abaixo do esperado”. Assim, a empresa decidiu concentrar esforços para melhorar as áreas de saúde digital, patentes, marcas e tecnologia licenciada. Gregory Lee, CEO da Nokia Technologies, disse que a empresa está em um momento oportuno para crescer e se tornar líder no mercado de saúde digital, e, para isso, precisa aumentar os investimentos no setor.

A empresa, então, decidiu aumentar o investimento na divisão Nokia Health, baseada no portfólio da Withings, start-up francesa comprada em 2016 por 170 milhões de euros.

É importante frisar que a divisão de redes da Nokia não teve cortes.

A empresa finlandesa vem passando por muitas mudanças nos últimos anos. Na rodada de demissões feita em abril de 2016, com foco na sinergia com a Alcatel-Lucent, a companhia informou na época que estava se adaptando à demanda por tecnologias 5G, Cloud Computing e Internet das Coisas (IoT). que o período de cortes iria durar até 2018 e que traria uma redução de 900 milhões de euros nos custos operacionais.