Segurança pública12/03/2018 às 18h05

Óculos de reconhecimento facial é usado em convenção do parlamento chinês

Da Redação

O governo chinês e suas forças de segurança estão expandindo o uso do óculos de reconhecimento facial para os arredores de Pequim. De acordo com a Reuters, a solução chegou às ruas da capital chinesa durante a convenção do Partido Comunista, que estendeu para um período indeterminado o mandato do presidente Xi Jiping no último fim de semana. A ideia é que o aparelho daria uma camada extra de seguranças aos agentes.

Diversos policiais que faziam a segurança do encontro político estavam com o equipamento que possui inteligência artificial. Com ele, os oficiais de segurança podiam checar placas de carros e documentos de identidades das pessoas que se aproximavam do Congresso Nacional do Povo. Além disso, o equipamento possuía uma lista negra de pessoas que não podiam chegar até a Assembleia, como criminosos, políticos dissidentes, jornalistas e ativistas dos direitos humanos.

Criado como um óculos de sol, para não chamar tanto a atenção, o equipamento custa 4 mil renminbis (o equivalente a US$ 400) e possui uma unidade móvel para controlá-lo. Um mês antes, o óculos da LLV foi testado na cidade de Zhangzhou, durante o feriado do Ano Novo Chinês. Na ocasião, a polícia identificou com o equipamento sete suspeitos e prendeu 26 que estavam com documentos falsos.