Smartphones12/09/2017 às 17h44

Apple apresenta iPhone X, com desbloqueio por reconhecimento facial

Fernando Paiva

A Apple conseguiu surpreender o mundo da tecnologia na apresentação de seus novos iPhones nesta terça-feira, 12, como há muito tempo não fazia. A empresa anunciou simultaneamente três novos modelos de iPhone: 8, 8 Plus e X (ou "10", pois representa este número em algarismo romano). Os dois primeiros serão lançados dia 22 de setembro, com preços a partir de US$ 699 e US$ 799, respectivamente, enquanto o X será seu novo top de linha e chegará às prateleiras mais tarde, dia 27 de outubro, com preços a partir de US$ 999. As datas se referem ao mercado norte-americano e de alguns outros países. Não foi divulgado o lançamento no Brasil por enquanto.

As grandes inovações foram guardadas para o iPhone X. O aparelho aboliu o “home button”, o que permitiu aumentar a sua tela para 5,8 polegadas sem aumentar demasiadamente o corpo do smartphone. Agora, para acessar a tela inicial, o usuário desliza o dedo de baixo para cima. E para ver os aplicativos que estão abertos (multitasking), faz o mesmo gesto, mas para no meio da tela.

Outra inovação presente apenas no iPhone X é o desbloqueio do aparelho através do reconhecimento facial do seu dono. Isso é feito por meio de uma solução de rastreamento de rosto com inteligência artificial desenvolvida pela própria Apple e batizada como Face ID. Ela utiliza a câmera frontal, associada a uma câmera infravermelha, um sensor de proximidade e um projetor de pontos. No processo de configuração do iPhone X, o aparelho constrói um molde virtual do rosto do usuário. Esse molde contém informações de profundidade do rosto, em três dimensões. Depois disso, o aparelho passa a monitorar constantemente os rostos que estão na sua frente. Cerca de 30 mil pontos invisíveis são projetados sobre a face de quem olha para o smartphone. A identificação da pessoa é feita cruzando os dados com aqueles do molde previamente registrado. Para desbloquear o iPhone X, basta que o dono olhe para ele. A identificação é feita mesmo em ambientes sem luz. E não tem problema se o usuário mudar o cabelo, vestir um chapéu ou pôr seus óculos. Além disso, o algoritmo de aprendizado de máquina acompanha o envelhecimento da pessoa e adapta o molde para identificação ao longo do tempo. Na demonstração não se falou se a identificação funciona com óculos escuros.

Segundo a Apple, sua solução de identificação facial é mais segura que a antecessora, feita por impressão digital. Enquanto no touch ID havia uma chance em 50 mil de uma pessoa diferente do dono desbloquear um iPhone, no Face ID essa probabilidade cai para 1 em 1 milhão. A empresa ressalva, contudo, que as chances aumentam se for uma pessoa com DNA parecido, como um irmão.

O Face ID é usado também para pagamentos com o Apple Pay, no lugar da impressão digital. E pode ser aproveitado por apps de terceiros. Um exemplo é o Snapchat, que vai aperfeiçoar a adição de máscaras de realidade aumentada nas imagens capturadas com o iPhone X: elas passam a ser moldadas perfeitamente sobre o rosto do usuário. Além disso, a tecnologia foi aproveitada pela Apple para a personalização de reações de emojis dentro do aplicativo de mensageria do iPhone. O usuário pode escolher um personagem e este é alterado automaticamente de acordo com a sua expressão facial.

Imagem do vídeo de apresentação do Face ID

Recarga sem fio

Pela primeira vez a Apple terá iPhones aptos a fazer recarga sem fio. A empresa escolheu  padrão Qi, que é dominante no mercado. E prometeu lançar uma base de recarga onde cabem até três produtos: um iPhone, um relógio e seus fones sem fio.

O iPhone X traz ainda um novo processador de 64 bits, o A11 bionic, desenvolvido com objetivo de aprimorar especialmente aplicações de realidade aumentada. O smartphone tem duas câmeras traseiras de 12 MP cada posicionadas uma sobre a outra, na vertical (em vez de na horizontal, como no iPhone 7). Há ainda uma novidade importante no software de fotografia: a possibilidade de edição da luz da cena, podendo, por exemplo, apagar o fundo e iluminar o rosto da pessoa em foco.

Em termos de memória, o iPhone X terá duas versões: 64 GB e 256 GB.

iPhone 8 e 8 Plus

Antes de apresentar o iPhone X, a grande surpresa do dia, a Apple anunciou outros dois modelos: os iPhones 8 e 8 Plus, que chegarão ao mercado antes e com preços mais baixos. Eles trazem basicamente as mesmas configurações do iPhone X (processador A11 bionic; câmera de 12 MP; versões de 64 e 256 GB; recarga sem fio etc). As diferenças pra o X estão no tamanho das telas (4,7 e 5,5 polegadas, respectivamente), na presença do home button e na ausência do sistema Face ID. Vale lembrar que o iPhone 8 tem apenas uma câmera traseira de 12 MP e o Plus, duas.