Segurança13/06/2018 às 22h13

Atualização do iOS impedirá método para invadir iPhone

Da Redação

Uma nova versão do iOS bloqueará uma brecha polêmica que as agências de segurança haviam descoberto para invadir iPhones bloqueados. Em uma versão futura do iOS (provavelmente iOS 12), a Apple incluirá um recurso conhecido como USB Restricted Mode, que limita o acesso a um iPhone bloqueado por meio de sua porta USB. A notícia saiu no site TechCrunch.

O recurso apareceu anteriormente no iOS 11.3 beta, entrando no iOS 12 beta. Agora, a empresa confirmou que o patch de segurança chegará a uma versão final do iOS. Com o Modo restrito de USB, a porta Lightning do iPhone será bloqueada uma hora após o bloqueio do telefone. Nesse modo, que será o padrão, somente o carregamento será possível pela porta após o período inicial de uma hora ter expirado.

A solução deve frustrar os dispositivos de quebra de iPhone, como os feitos por GrayShift e Cellebrite. O GrayKey, da GrayShift, por exemplo, promete desbloquear até mesmo novos modelos do iPhone, usando a porta USB para acessar o iPhone bloqueado. O programa viola a senha usando mais tentativas do que normalmente seria permitido. Esse processo pode levar de duas horas a mais de três dias, dependendo do tamanho da senha do iPhone.

A busca constante em proteger seus dispositivos de hackers fez da Apple empresa non grata em agências de segurança dos Estados Unidos depois do tiroteio em San Bernardino, em 2016, quando o FBI pediu à empresa californiana acesso ao iPhone do atirador. O pedido foi negado.

Desde então, agências federais dos EUA como o próprio FBI, DEA, Departamento de Estado e a CIA passaram a usar esses programas de desbloqueio em pelo menos cinco estados. Detalhe: esses “brinquedos de hackers” custam de US$ 15 mil a US$ 30 mil.