Marketing13/07/2017 às 16h10

Google aplica inteligência artificial para melhorar resultados de campanhas de apps

Fernando Paiva, de São Paulo*

O mercado de publicidade móvel está em transição, substituindo as antigas campanhas de aquisição de clientes em massa por campanhas mais segmentadas, em busca de usuários de maior valor. Para tanto, soluções de mobile advertising estão aplicando inteligência artificial para melhorar a segmentação e impactar as pessoas certas, mesmo que isso gere um custo de aquisição mais alto. O Google oferece há dois anos uma solução nesse sentido chamada de “campanhas universais de apps”. Ela responde hoje por mais da metade do volume de instalações  de apps registrado pelos canais de publicidade móvel da empresa no Brasil, informa Wellington Tamaki, especialista em produtos do AdWords para apps móveis do Google.

"Hoje, 17% dos usuários (de apps) geram 85% da receita. Conseguir identificá-los é uma vantagem competitiva grande”, disse Tamaki, durante palestra para desenvolvedores na sede da empresa, em São Paulo, nesta quinta-feira, 13.

Nas campanhas universais, o anunciante primeiro define seu objetivo, que pode ser gerar instalações, aumentar eventos in-app, coletar dados, melhorar a retenção etc. Também pode definir o preço que deseja pagar por usuário adquirido. Com base nessas informações, o algoritmo realiza testes ao longo de duas semanas para aprender quais os tipos de usuários e em quais canais são obtidos os melhores resultados para aqueles objetivos. A própria arte da campanha em si pode ser gerada de forma automática pela ferramenta. O investimento do anunciante é distribuído entre os variados canais de publicidade móvel geridos pelo Google, como busca na loja de aplicativos, pesquisa no Google, inventário dentro de outros apps, navegação na web e YouTube. Ou seja, na prática, o trabalho de gestão das campanhas pelo anunciante é simplificado. Ele não precisa mais escolher palavras-chave e nem segmentar o público: basta definir seus objetivos, o investimento e medir os resultados no final.

Segundo Tamaki, o segmento de games móveis foi um dos primeiros a experimentar a nova ferramenta. Apps de outras categorias também estão colhendo bons resultados. O app da Nota Fiscal Paulista, por exemplo, conseguiu 233 mil usuários e elevou em 48% sua conversão com o mesmo CPI (custo por instalação) usando a ferramenta de campanhas universais. O RecargaPay, um app de recargas, por sua vez, registrou aumento de 14 vezes no volume de downloads e um crescimento de 40% em suas conversões. E o app de streaming de música Superplayer conseguiu aumentar em dez vezes o seu número de instalações com um CPI 90% mais barato, relatou Tamaki. “Estamos passando de crescimento de massa para um crescimento inteligente. É um novo momento. Em vez de adquirir o usuário a qualquer custo, temos uma performance mais assertiva”, resumiu.

*O jornalista viajou a convite do Google