Smartphones14/02/2018 às 11h45

Base de smartphones Android no Brasil tem em média dois anos e um mês de idade

Fernando Paiva

Qual é a idade média dos smartphones Android no Brasil e no resto do mundo? De acordo com relatório publicado pela Scientia Mobile, com base no monitoramento de centenas de milhares de smartphones e tablets, a base de aparelhos Android no Brasil tem, em média, cerca de 750 dias de vida, o que dá aproximadamente dois anos e um mês. Para efeito de comparação, no Chile e na Argentina as idades médias são de 724 e 780 dias, respectivamente. Dentre os mercados monitorados pela Scientia Mobile, aquele com os smartphones Android mais velhos é Bangladesh: 955 dias, em média. E aquele com os mais jovens é os EUA: 677 dias.

Em todos os mercados foi observada a tendência de aumento da idade média do smartphone Android ao longo dos anos. No Brasil, a média girava perto de 640 dias em 2015 e subiu para 730 dias em 2016, chegando agora a aproximadamente 750 dias.

iOS

O relatório da Scientia Mobile comprova outra tendência que já era possível observar nas ruas: os iPhones duram mais. Em todos os mercados monitorados, a idade média dos iPhones em atividade é maior que a dos Androids. No Brasil, especificamente, gira em torno de 1.350 dias, ou  três anos e oito meses. Novamente, Bangladesh lidera com os smartphones mais velhos, desta vez em iOS: 1.439 dias, o equivalente a três anos e onze meses, ou seja, quase quatro anos. Os iPhones mais jovens estão nos EUA: média de 894 dias de idade.

Análise

A idade média da base de smartphones de um mercado é afetada diretamente pela pujança econômica deste, o que influencia na sua capacidade de renovação. Em mercados emergentes, como Bangladesh e países da América Latina, o menor poder aquisitivo leva os consumidores a manterem seus smartphones por mais tempo, além de estimular um dinâmico mercado de aparelhos usados. Nos EUA, é razoável inferir que o maior poder aquisitivo dos consumidores leva a uma troca mais frequente de smartphones.