Dados móveis14/06/2017 às 09h09

Tráfego de vídeo em dispositivos móveis crescerá 50% ao ano até 2022 no mundo

Da Redação

O tráfego de vídeo em dispositivos móveis vai crescer em média 50% ao ano entre 2016 e 2022 no mundo, prevê a Ericsson. Aplicações de vídeos serão as principais responsáveis pelo aumento do tráfego mundial de dados móveis, que saltará de 8,8 EB por mês para 71 EB por mês em seis anos. A participação de vídeo sobre o tráfego total foi de 50% em 2016 e passará a ser de 75% em 2022.

De acordo com a Ericsson, os tablets são usados mais para assistir vídeos longos e os smartphones, vídeos curtos. O YouTube é, atualmente, a principal aplicação de vídeo em dispositivos móveis. Em algumas redes móveis monitoradas pela empresa, o YouTube responde por 40% a 70% do tráfego em vídeo. E 70% dos usuários acessam o YouTube ao menos uma vez por semana. O Netflix, em alguns mercados onde está presente há mais tempo, chega a representar 10% a 20% do total do tráfego móvel, mas em outros países ainda tem participação pequena.

Redes sociais

As redes sociais são a segunda categoria de aplicações que mais gera tráfego nas redes móveis. Seu volume de tráfego deve crescer em média 38% ao ano entre 2016 e 2022. Sua participação sobre o total, contudo, vai cair de 13% para 11%, por causa do crescimento maior dos serviços de vídeo. Cabe ressaltar que o tráfego de vídeos dentro das redes sociais está contabilizado como vídeo nesse estudo da Ericsson, não como rede social.

Outras categorias terão os seguintes crescimentos médios anuais de tráfego móvel de dados nos próximos seis anos de acordo com a Ericsson: áudio (34%), download de sotware (32%), navegação na web (22%) e compartilhamento de arquivos (19%).