Resíduos Eletrônicos16/01/2018 às 19h15

Alunas de curso de Administração criam app sobre descarte sustentável de eletrônicos

Da Redação

De acordo com os dados da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), a produção de resíduos sólidos urbanos (RSU) em 2016 alcançou 78,3 milhões de toneladas. Para tentar reduzir esses números, alunas do curso de Administração do Centro Universitário da Fundação Educacional Inaciana "Padre Sabóia de Medeiros" (FEI) criam app sobre descarte sustentável de eletrônicos. O Descartrônico para disseminar o descarte correto dos aparelhos eletrônicos. O aplicativo, que ainda é um protótipo, foi o vencedor da Feira de Empreendedorismo do centro universitário e, em breve, estará disponível na Play Store, porém não há previsão. No momento, ele pode ser baixado através do link https://m.app.vc/descartronicos que deve ser digitado no celular.

A proposta do aplicativo é interligar consumidor, empresas e cooperativas para reaproveitar os resíduos eletrônicos. Logo na primeira tela, o app apresenta 12 opções: “empresa”, “cooperativa”, “consumidor”, “descarte”, “importância”, “notícias”, “canal descartrônico”, “fórum”,  “descarquiz”, “fale conosco”, “sobre o app” e nossa equipe”.

Ao clicar em “descarte”, o usuário entra no DescarMaps. Mais um clique, e é possível visualizar em vários pontos do País empresas, associações e outras entidades que recebem resíduos eletrônicos.

Já em “empresas”, o usuário pode cadastrar sua empresa ou cooperativa para receber produtos tecnológicos. Há também um manual de reciclagem, entre outros tópicos sobre o tema.

"Por enquanto, as pessoas são responsáveis por levar os materiais até os postos de coleta; há apenas a Coopermiti em São Paulo que retira diretamente nas residências, através de um agendamento pelo site. Estamos à procura de mais parceiros que possam oferecer o serviço de coleta nas residências para facilitar o processo", explicaram as autoras do app Carolina Franciolli, Franciele Freitas, Kimberly Candido, Marina Eloisa, Stefane Ramos e Valneide da Conceição em entrevista por e-mail.

Até o momento, estão cadastrados no aplicativo 350 postos de coleta como, por exemplo, empresas privadas como a Dell Computadores, HP, Unimed, Universidades; especialistas em reciclagem como a GAG; diversas cooperativas, como a Coopermiti; ecopontos e escolas públicas como Etec’s e CEU’s que realizam coletas e ONG’s como a CEDIR-USP. "Além disso, oferecemos o link de parceiros como a E-cycle, que coleta eletroeletrônicos; com a Trocafone, que vende aparelhos seminovos a preços acessíveis e com o portal do lixo, que ensina mais sobre a gestão do lixo eletrônico", explicaram as meninas.

As alunas de administração contaram com a orientação dos professores Éryka Augusto e Rafael Jacomossi.