Comportamento16/11/2017 às 09h47

38% dos usuários brasileiros não clicam em anúncios de publicidade móvel

Henrique Medeiros

Subiu de 32% (2016) para 38% (2017) a proporção de usuários de dispositivos móveis brasileiros que não clicaram em nenhuma propaganda. É o que revela a pesquisa MMA Mobile Report 2017, realizada pela Kantar com a Mobile Marketing Association.

No entanto, se por um lado os brasileiros clicam menos, em uma resposta espontânea sobre marcas que tenham visto em meio digital, os usuários lembraram de Uber, Samsung, Dafiti, Mercado Livre, Netshoes, Spotify, McDonalds, TIM, Apple, Coca-Cola, Fiat, Itaú, LG, Adidas, Renner, Estácio, Vivo, iFood, Marisa, Americanas, Nike, Skol, Submarino e Dove.

E-commerce

Entre os rankings dos e-commerces que mais tiveram compras online, considerando desktop e mobile, a Americanas lidera com 20%, seguido por Mercado Livre com 19%, Netshoes com 11%, Submarino com 10% e AliExpress também com 10%. Vale frisar, essa questão também foi de múltipla escolha, com o entrevistado podendo escolher até cinco marcas com as quais fez compra no último ano.

Consumo online

A pesquisa feita com 800 pessoas revela que as categorias mais lembradas pelos usuários, em uma questão de múltipla escolha, são: celulares e informática (74%), eletrodomésticos (57%), TV, sons, DVD e fotos (49%) moda e acessórios (47%), perfumes e cosméticos (42%), móveis e decorações (36%), passagens e hospedagens (33%), beleza e estética (32%), alimentos e bebidas (32%), esporte e entretenimento (26%), bares e restaurantes (23%), joias e relógios (23%), carros, motos e acessórios (18%), petshops (14%), reforma e construção (14%) e livros (2%).

Tipo de transação ou compra

Entre os tipos de transações e compras realizadas por meio de dispositivos móveis, 56% das pessoas citaram transações bancárias, seguida por táxi (38%), compra de roupas, calçados e acessórios (36%), compra de artigos de tecnologia (26%), compra de ingressos (23%), compra de vídeo e filmes (20%), compra de aplicativos (14%), compra de passagens aéreas (14%), compra de música, podendo ser streaming e avulso (14%), compra de crédito ou jogos (11%), reserva de hotéis por aplicativos como Hoteis.com, Trivago, Booking (11%), supermercado (11%) e compra de revistas (8%).