Inteligência artificial17/05/2017 às 16h51

Google Assistant vai conseguir "enxergar", graças à computação visual

Da Redação

O lema “mobilidade primeiro” está sendo substituído no Google por “inteligência artificial primeiro”. Todos os produtos da empresa agora são desenvolvidos desde a sua concepção tendo em vista mecanismos de aprendizado de máquinas, afirmou o CEO do Google, Sundar Pichai, durante a Google I/O, sua conferência anual para desenvolvedores, nesta quarta-feira, 17.

Uma das novas apostas da empresa é adicionar a capacidade de computação visual ao seu assistente digital, o Google Assistant, dentro de uma conversa, aproveitando a câmera do smartphone. A solução, batizada de Google Lens, é capaz de reconhecer o que está sendo filmado automaticamente e entregar informações relevantes para o usuário. Por exemplo, ao enxergar uma flor, pode informar qual é a sua espécie. Ao ver o cartaz de um show de uma banda,  o Google Assistant pode sugerir a compra de ingressos e a criação de um evento na agenda do aparelho. Quando filmados locais de interesse na rua, como a fachada de um bar, o assistente exibirá sobre a imagem os dados que o Google tem sobre ele, como comentários de outros usuários. Também será integrado ao assistente a capacidade de tradução visual: basta enquadrar com a câmera um texto em língua estrangeira para tê-lo traduzido.

Pichai destacou que a assertividade do assistente no reconhecimento visual já está superior ao dos seres humanos. Em 2010, o algoritmo do Google registrava um índice de erro da ordem de 30% ao tentar reconhecer imagens. Agora, já está abaixo de 10%.

Sua assertividade para comandos de voz também evolui continuamente, conforme aumenta a quantidade de dados coletados e analisados. Em julho de 2016, o assistente entendia equivocadamente 8,5% das palavras ditas pelos usuários. Essa taxa de erro agora é de apenas 4,9%.

Português e iOS

Uma novidade positiva para os brasileiros: o Google Assistant será disponibilizado em português do Brasil dentro de poucos meses, junto com as versões para francês, alemão e japonês. E até o final do ano chegará para coreano, italiano e espanhol.

Além disso, o Google Assistant foi lançado esta semana para iPhones. Até então ele se limitava ao dispositivo de casa inteligente Google Home e a smartphones Android.