Serviços financeiros17/07/2017 às 19h40

App Tiquei espera ter 10 mil clientes até o final de 2017

Henrique Medeiros

O aplicativo Tiquei (Android, iOS) espera atingir 10 mil clientes e uma base de 75% deles como assinantes do seu plano pago de R$ 29,90 por mês via cartão de crédito até o final de 2017. O app é uma ferramenta destinada a micro e pequenos comerciantes gerirem suas vendas realizadas com cartão de débito, crédito, voucher, além de dar previsão de recebimento do valor recolhido por meio de acompanhamentos diário, semanal e mensal.

Atualmente com 8 mil downloads e 60% de seus usuários ativos pagando pelo sistema, o app está funcionando deste fevereiro deste ano. De acordo com a empresa criadora do app, Acesstage, 55% de seus usuários cadastrados são de bares e restaurantes, os demais associados são de áreas como vestuário, beleza e cosméticos.

Deve-se levar em conta que o primeiro mês é de degustação da plataforma, ou seja, o usuário paga a partir do segundo mês. De acordo com o gerente de negócios digitais da Accesstage, Gleison Telles, uma das principais vantagens do app é o ganho operacional que reduz em 40% o tempo gasto com a busca e inclusão de dados de cartão para análise de gastos, antes feito por telefone diretamente com cada adquirente que o comerciante possui.

“Nós fizemos uma pesquisa no mercado e vimos que não tem um app como o Tiquei. Tem app de ERP, de adquirente, de estoque, fluxo de caixa, vendas”, explica Telles. “O nosso conceito é que o app seja muito mais para informação”.

Como funciona

O Tiquei é integrado a 25 bandeiras de cartões e adquirentes. Para o comerciante, ele deve criar no primeiro acesso login e senha, além de preencher dados de sua empresa como razão social, CNPJ, número do estabelecimento e a adquirente que utiliza no local. Em contrapartida, a Accesstage, por meio de sua plataforma na Amazon, valida os dados da empresa junto à adquirente, e por sua vez a empresa de máquina de cartões envia os dados de gastos dos consumidores para a fintech, que encaminha via app para seus clientes. Em média, as informações financeiras são enviadas em até cinco dias para os associados.

Estratégia

Em sua estratégia de marketing, contou com apoio das redes sociais no primeiro momento. No entanto, a utilização começou a crescer após a companhia criar parcerias com entidades de classe, como explica o gerente da empresa: “Começamos a procurar associações de classe para fazer a divulgação do aplicativo com o público, para não ficar só no digital. Nós vimos que o digital não era o suficiente”.

Telles explica que a ideia da plataforma surgiu em 2015 como uma variação de seu serviço de gestão das vendas realizadas por cartão para grandes empresas. O objetivo da Accesstage, empresa criada em 2002 da joint-venture entre Mitsubishi e Intec, era que o app alcançasse as camadas de micro, pequenos e médios empresários, deixando a camada de grandes empreendedores para o produto mais robusto da fintech.

Próximas ferramentas

Entre as soluções que pretende adicionar ao aplicativo em futuras atualizações estão: desconto para clientes que indicarem outras pessoas (entre 25% e 30%); uso de inteligência artificial para capturar o recibo do cartão; adicionar informações de valor de antecipação do dinheiro recebido, controle de taxas e parcelamento; comparação do valor de gastos com cada máquina de adquirente; inserção de informações de banco no extrato; e transformação do app em um marketplace para os comerciantes comprarem produtos mais baratos entre si.