Tecnologia19/04/2017 às 19h06

Facebook desenvolve tecnologia para captação de palavras diretamente do cérebro

Da Redação

O Facebook apresentou novidades em conectividade, realidade virtual e inteligência artificial nesta quarta-feira, 19, durante o segundo dia do F8, a conferência para desenvolvedores da empresa. Diferentemente do primeiro dia do evento, cuja apresentação de produtos tinha foco no ‘agora’ – bots, jogos e realidade aumentada –, a empresa procurou mostrar sua visão de futuro para a Internet por meio de novos equipamentos e ferramentas que podem chegar aos consumidores em um futuro próximo.

Helicóptero com conexão e recordes

A primeira parte apresentou tecnologias para levar conexão a lugares remotos ou em situações de emergência. A primeira foi o Thether-tenna, um pequeno helicóptero não-tripulado que é capaz de levar conectividade para regiões em caso de emergência. Outro case apresentado pelo diretor do programa de conectividade do Facebook, Yael Maguire, são três recordes em transferência wireless que podem ajudar a levar conexão para regiões longínquas. Maguire revelou que seu time obteve 36 gigabits por segundo em um raio de 13 quilômetros usando tecnologia de onda milimétrica (MMW); 80 gigabits por segundo entre dois pontos iguais usando tecnologia ótica cross-link; e 16 gigabits por segundo transmitidos de um avião Cessna (de pequeno porte) para uma área de 7 quilômetros no solo, usando ondas MWV.

Do corpo ao computador

Regina Dugan, VP de engenharia e da Building 8, divisão que cria novos produtos e sistemas, apresentou duas novas tecnologias que trabalham em parceria com o cérebro e o corpo humano. Em uma, ainda sem nome, a pele reconhece cores e objetos quando veste um tecido inteligente e com sensores ópticos. Outra tem como foco pessoas com deficiência motora, visual ou auditiva e consegue ditar direto do cérebro para um computador até 100 palavras por minuto. Algo que a executiva ressaltou ser cinco vezes mais rápido que um smartphone.    

Plataforma aberta

Joaquin Quiñonero, diretor de aprendizado de máquina do Facebook, deu mais detalhes sobre o estúdio de criação para realidade aumentada (“AR” na sigla em inglês) Camera Effects Platform, apresentado no dia anterior. O executivo mostrou uma ferramenta complementar ao estúdio de AR, a Caffe 2, para a construção de algoritmos destinados à inteligência artificial, criada em parceria com Amazon, Intel, Microsoft, NVIDIA, Qualcomm e outros.