Internet19/06/2017 às 20h03

Netflix volta a se posicionar a favor da neutralidade de rede

Da Redação

A Netflix voltou a defender abertamente a neutralidade de rede nos Estados Unidos. Até a semana passada, a empresa não havia se posicionado de forma tão contundente após o anúncio da Federal Communications Commission (FCC) da revogação da classificação da banda larga na legislação de serviços essenciais (Title II), deixando o serviço mais suscetível à regulação branda para provedores de Internet e sem garantias de isonomia no tráfego. O CEO da empresa, Reed Hastings, chegou a dizer em maio que a neutralidade de rede não era prioridade. Porém, desde a última quinta-feira, 15, a over-the-top começou a divulgar uma campanha online, convocando para contribuições contra as medidas da FCC.

O protesto tem a participação de várias empresas de conteúdo, incluindo Amazon, Mozilla e até mesmo o site de vídeos pornôs Pornhub. "A Netflix nunca vai deixar de lutar pela neutralidade de rede", disse a empresa em mensagem no Twitter com o link para a campanha Battle for the Internet, trazendo um banner afirmando que a "A FCC quer destruir a neutralidade de rede".

A campanha online chama as medidas do chairman da FCC, Ajit Pai, de "ataque à neutralidade" e compara com outras tentativas de balcanização da Internet, como o projeto de lei Stop Online Piracy Act (SOPA), de 2012. O protesto afirma que concentrará esforços para se opor à proposta de Pai no próximo dia 12 de julho, mas diz apenas que dará mais informações após o cadastro dos interessados no manifesto.