Trânsito20/09/2017 às 18h52

Waze e Prefeitura São Paulo fecham parceria para troca de dados

Henrique Medeiros

A Prefeitura de São Paulo e o Waze (Android, iOS) firmaram parceria nesta quarta-feira, 20, para o órgão de engenharia de tráfego municipal (CET) passar a receber dados dos usuários do aplicativo. Em contrapartida, a prefeitura fornecerá dados de trânsito para o Waze.

A iniciativa entre a companhia e o governo municipal é a primeira troca de informações de mão-dupla entre as duas entidades. Com a nova relação, São Paulo passa a fazer parte do programa Connect Citizens (CTC), que engloba também Rio de Janeiro, Petrópolis, Juiz de Fora e Vitória já fazem parte do plano.

De acordo com André Loureiro, diretor geral do Waze no Brasil e na América Latina, a iniciativa da capital paulista é similar a outras que a companhia israelense fez no mundo, uma vez que o CTC atua em 250 cidades no mundo. No entanto, Loureiro enfatiza que faltava a entrada de São Paulo no programa, o município que tem mais usuários do app no mundo: 3,5 milhões de MAUs (usuários ativos mensais) que dirigem 500 milhões de quilômetros por mês.

“Tivemos iniciativas similares nos Estados Unidos para a busca de rotas. Por exemplo, nós ajudamos a cidade de Boston a traçar rotas de emergência para as ambulâncias chegarem em cinco minutos”, disse Loureiro. “Temos um leque enorme de informações que podemos trabalhar em São Paulo”.

Ao lado do executivo e do presidente do Google (dona do Waze) no Brasil, Fabio Coelho, o prefeito de São Paulo, João Doria, ressaltou que estava feliz com a parceria ao dar mais um passo para colocar a cidade em um “mundo contemporâneo e global”, com a tecnologia como fator predominante para auxiliar a população.

João Octaviano, presidente da CET, explicou que os dados de trânsito serão recebidos do Waze e juntados com o seu atual fluxo de trabalho. Com a utilização desses dados, uma das ideias é que os usuários do Waze tenham mais alternativas de direção fora de áreas residenciais.

Semáforos quebrados

Como parte da ação, os usuários do app podem avisar pelo aplicativo sobre faróis quebrados. As informações serão repassadas para a CET de São Paulo, que fará a correção da falha. Para usar a função, basta abrir o aplicativo, clicar em seu menu, selecionar perigos e escolher a opção de semáforo quebrado.

Segundo Sergio Avalleda, secretário de mobilidade e transporte, os usuários serão informados sobre semáforos quebrados nas rotas feitas pelos usuários. Enquanto o conserto não for realizado, uma nova rota será calculada. O alerta do sinaleiro quebrado é desligado após o Waze ficar 30 minutos sem receber o alerta.