Recursos humanos21/05/2015 às 13h55

Freelancer.com alcança 226 mil usuários móveis

Fernando Paiva

O site Freelancer.com, que funciona como um marketplace de profissionais freelancers das mais diversas áreas do mundo inteiro, tem hoje 226 mil usuários ativos que acessam a plataforma através de smartphones Android e iOS. A base foi conquistada em apenas um ano após o lançamento da primeira versão do app. São precisamente 179 mil usuários Android e 47 mil em iOS. Essa quantidade representa aproximadamente 1,5% do total de usuários do Freelancer.com, que somam hoje 15,4 milhões, dos quais 740 mil estão na América Latina – no Brasil especificamente são 240 mil.

Através do Freelancer.com, qualquer empresa ou pessoa pode contratar serviços de freelancers para a realização de trabalhos variados, como web design, projetos de arquitetura, tradução, copydesk, modelagem em 3D etc. São mais de 800 categorias diferentes. Cerca de 5 mil novos projetos são publicados diariamente na plataforma. O tíquete médio gira em torno de US$ 200. A negociação é feita através da plataforma, que retém uma pequena comissão percentual tanto do contratante quanto do contratado. Em um teste feito por MOBILE TIME, o anúncio para desenvolvimento de um app de notícias que puxe conteúdo de um site web com oferta de pagamento entre US$ 700 e US$ 1,5 mil recebeu 24 ofertas em apenas 15 minutos após a sua publicação.

Serviços locais e chat em vídeo

Há poucas semanas, o Freelancer.com adicionou a opção de contratação de serviços locais, desde reformas de casas até passeios de cachorro. Por enquanto, as solicitações desse tipo de serviço representam menos de 1% do total da plataforma mas o potencial é enorme, avalia Sebastian Siseles, diretor internacional do Freelancer.com. "É um mercado que movimenta US$ 100 bilhões ao ano nos EUA", afirma.

Outra novidade que virá em breve é a inclusão de chat em vídeo dentro da plataforma, para a negociação entre contratantes e freelancers. Hoje a comunicação é feita exclusivamente por texto. O chat em vídeo chegará à versão web do site dentro de dois meses e depois será incluída nos apps móveis.

Crise

Questionado se a crise econômica vivida pelo Brasil favorece ou prejudica a utilização de um marketplace como o Freelancer.com, Siseles respondeu: "Sim e não. Por um lado talvez haja mais freelancers procurando serviço, por outro, talvez haja menos projetos". Em um marketplace é importante que exista um certo equilíbrio entre demanda e oferta. O executivo discorda que as empresas que utilizam a plataforma visem necessariamente redução de custos. "A empresa que publica um projeto no Freelancer.com está mais em busca de novos talentos do que propriamente corte de gastos. Mas é verdade que a plataforma retira do processo de contratação diversos intermediários desnecessários", comenta.