Mensageria21/12/2017 às 10h45

15% dos brasileiros não têm o ícone de SMS na tela inicial

Fernando Paiva

Em razão do crescente uso de aplicativos de comunicação instantânea over the top (OTT), como WhatsApp e Facebook Messenger, tanto para a realização de chamadas quanto para o envio de mensagens de texto, aos poucos os brasileiros começam a retirar da tela inicial do seu smartphone os ícones dos serviços de chamada de voz e de SMS.

Em levantamento inédito, a nova edição da pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box constatou a ausência do ícone de SMS na homescreen de 15% dos smartphones de internautas brasileiros. No caso das chamadas telefônicas, o ícone está ausente da tela inicial de 6% dos aparelhos.

Quanto ao ícone de chamadas telefônicas, não há variação significativa quando se analisam os números por classe social, faixa etária, renda mensal ou região do País. Mas em relação ao ícone de SMS, nota-se que sua ausência da homescreen é maior nos smartphones dos jovens entre 16 e 29 anos: 17%.

Isto dá a dimensão do desafio que as operadoras terão para ressuscitar o serviço de mensageria peer to peer quando migrarem para o padrão RCS, uma espécie de evolução do SMS e que vem sendo promovido por parceiros como o Google, que fornece o hub para as operadoras e um aplicativo chamado Android Mensagens para o usuário final. Sua maior chance de sucesso é caso grandes marcas, como bancos e bandeiras de cartão, que hoje usam o SMS para notificações, adotem o RCS, que traz a possiblidade de uma comunicação multimídia, com imagens, vídeos etc. Outro desafio é fazer essa migração rapidamente, de preferência antes de o WhatsApp definir o seu modelo de negócios para a abertura de contas corporativas, o que ameaça capturar boa parte desse mercado de comunicação entre empresas e consumidores via mensagens de texto.

Ranking

A pesquisa apurou também quais são os 20 apps baixados pelo usuário mais comuns na homescreen do smartphone brasileiro. A liderança continua nas mãos do WhatsApp, presente na tela inicial de 63% dos smartphones nacionais. Em seguida aparecem Facebook (49%), Instagram (34%), Facebook Messenger (18%) e Uber (15%). Os únicos apps nacionais que constam da lista são de serviços bancários: Banco do Brasil (12%), Caixa (11%), Itaú (7%), Bradesco (7%) e o novato Nubank (4%).

O relatório integral está disponível para download gratuito no site www.panoramamobiletime.com.br. Para esta edição foram entrevistados 1.987 brasileiros que acessam a Internet e possuem smartphone, respeitando as proporções de gênero, idade, faixa de renda e distribuição geográfica desse grupo. As entrevistas foram feitas ao longo de novembro de 2017. A margem de erro é de 2.2 pontos percentuais. O grau de confiança é de 95%.