Internet das Coisas22/09/2017 às 16h12

Ministérios da Casa Civil, Cidades e Saúde participarão da implementação do PNIoT

Henrique Medeiros

O Plano Nacional de Internet das Coisas (IoT) deverá manter seu grupo de trabalho ativo por mais seis meses. Durante um evento que discutia o futuro do trabalho na indústria, a sócia da McKinsey & Company no Brasil e coordenadora do consórcio técnico do PNIoT, Patrícia Ellen, frisou que mesmo após a entrega do relatório neste mês, o grupo de trabalho atuará mais seis meses no desenvolvimento do plano de ação e mais três novos ministérios devem participar das conversas.

“A partir de outubro, vai ter mais seis meses do trabalho do plano de ação. Vai entrar Casa Civil, Cidades e Saúde”, disse Ellen em resposta ao Mobile Time. “Está sendo um grande trabalho para todo mundo”.

Vale lembrar, o Plano Nacional de IoT deve passar pelos últimos ajustes na próxima semana. Ao todo, são 106 iniciativas levantadas, 42 serão de medidas a serem tomadas, 39 ações estruturantes e 25 habilitadores, para serem colocados em prática entre 2018 e 2022.

O PNIoT está sendo elaborado por meio de um estudo do consórcio McKinsey com a Fundação CPqD e o escritório de advocacia Pereira Neto/Macedo para o BNDES e o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC). Entre as áreas que devem ser abordadas no plano estão indústria, agricultura, saúde e cidades inteligentes.