Artigo24/08/2015 às 14h18

Mobile Banking, um próspero negócio

Gerson Rodrigues, da 7CoMm

Mesmo com as dificuldades que tem enfrentado nos últimos tempos, a economia brasileira mostra vigor em vários segmentos importantes. É o caso do setor bancário, que investe cada vez mais em tecnologia, para atender uma demanda crescente.

Entre as iniciativas ligadas à tecnologia, as instituições financeiras migram seus serviços para ambientes totalmente digitalizados e ao alcance dos clientes, gerando a possibilidade de redução de tempo e simplificação para alguns pagamentos e outras obrigações financeiras. Em 2010 eram 35% os clientes que acessavam algum serviço bancário por meio de Internet ou mobile banking. Em quatro anos, esse percentual subiu para mais de 50%, segundo a Febraban.  
Incríveis serviços financeiros estão surgindo com o uso do celular, como saques em ATMs sem a necessidade de autenticação no equipamento, micropagamentos, captura de operações de cartão de crédito/débito (chip&senha), entre outros.

Ao mesmo tempo, cresce o debate sobre a segurança da informação em dispositivos móveis. Não basta oferecer ao cliente a praticidade de ter a plataforma do banco na tela do celular, tablet ou computador, é preciso garantir integridade dos dados financeiros e pessoais deste novo perfil de usuário.

O uso de soluções de Internet banking tem sido cada vez mais demandado pelo setor. Esse tipo de tecnologia permite aos bancos criarem a sua plataforma digital com componentes de segurança essenciais para o cliente como, por exemplo, senhas digitais, tokens, assinatura eletrônica, QR Codes, alertas por e-mail/SMS, entre outros.

Por isso, é importante que os bancos se mobilizem o quanto antes, sobretudo os bancos de investimentos (médios), pois essa realidade já é parte do cotidiano dos clientes, sendo mais perceptível nos bancos de varejo.  

O “banco móvel” (ou mobile banking) representará uma nova era para todos os bancos, sem distinção, implementando diferentes formas de interação e negócios. Em um cenário no qual sociedade e empresas estão em constante evolução, é preciso que a instituição bancária compreenda e atue como um agente de mudanças, até para se manter em destaque em um mercado cada vez mais competitivo, dinâmico e ágil.

Gerson Rodrigues é diretor de produtos da 7COMm