SMS24/11/2015 às 15h32

Combate ao SMS pirata realizado no Brasil inspira iniciativa global

Fernando Paiva

O trabalho de integradoras e operadoras presentes no Brasil no combate ao chamado "SMS pirata" nos últimos anos serviu de inspiração para a criação de uma iniciativa global contra a fraude em mensagens de texto. Batizado de "Messaging for the future", o projeto é liderado pelo Mobile Ecosystem Forum e tem como objetivo elaborar uma lista mundial de melhores práticas para o envio de SMS. Por trás da iniciativa, há 16 empresas, entre membros e não-membros da entidade, de vários continentes, inclusive integradores brasileiros, como Zenvia e Movile.

"Inicialmente seria um projeto regional, da América Latina, mas identificamos um interesse grande por parte de players de outras regiões. Acabou ganhando um âmbito global", explica Gabriela Fernandes, nova gerente geral do Mobile Ecosystem Forum para a América Latina.

Em uma primeira etapa, que já está em andamento, estão sendo mapeados os principais problemas do mercado de SMS ao redor do mundo e seus impactos sobre integradores, operadoras e consumidores. A segunda etapa começará no ano que vem e consistirá na busca de soluções para esses problemas, incluindo a redação de uma lista de melhores práticas em âmbito global. "Queremos acelerar a limpeza do mercado de messaging, que hoje atravessa dificuldades com operações fraudulentas", diz Gabriela. Além do documento internacional, nada impede que sejam elaboradas também regras regionais ou nacionais, que se aprofundem nas características particulares de cada mercado. O Brasil, por exemplo, já tem um código de conduta para serviços por SMS, criado alguns anos atrás com a ajuda da entidade e que deve ser atualizado em breve.

Campanha e certificado

Haverá campanhas de divulgação das melhores práticas propostas, pois é consenso de que um dos maiores problemas é a falta de informação sobre o que é e o que não é SMS pirata.

Está nos planos a criação de um certificado que ateste que uma empresa atende às boas práticas de SMS. Os detalhes do processo de certificação ainda não estão definidos, mas é provável que seja aberto para membros e não-membros do Mobile Ecosystem Forum.

Além da questão do SMS pirata, o projeto "Messaging for the future" vai tratar também de apontar caminhos para a indústria de mensagens de texto, que hoje enfrenta não apenas a crise econômica em vários países, mas também a competição com canais over the top (OTT). "Em 2016, o grande desafio é econômico. Queremos ajudar os membros a buscarem soluções. Não basta culpar a crise, mas ver o que pode ser feito", comenta a executiva.

É chamada de "SMS pirata" a mensagem de texto corporativa enviada por canais não homologados pelas operadoras, como rotas internacionais ou chipeiras. Em muitos casos são spams, o que incomoda o consumidor e prejudica todo o ecossistema de mobile marketing.

MEF-LatAm

Gabriela assumiu o cargo de gerente geral do Mobile Ecosystem Forum em setembro deste ano. Ela morou 11 anos em Tóquio, onde trabalhou na Rakuten, gerenciando de lá a operação de mobile marketing na América Latina. Depois foi para os EUA, onde fez mestrado em Relações Internacionais e trabalhou na Paymentwall.