Saúde25/07/2017 às 11h24

Farmácias App aposta em modelo de marketplace "genuíno" para conquistar redes de drogarias

Fernando Paiva

O Farmácias App (Android, iOS) é um marketplace nacional para redes de drogarias, farmácias de manipulação e varejistas de cosméticos. Lançado oficialmente há cerca de 70 dias, já está integrado a 15 redes diferentes, que somam dezenas de milhares de produtos em seu catálogo, e está negociando a adição de outros 60 parceiros. O crescimento é feito de forma criteriosa: “Não adianta ter um monte de anunciantes e não garantir uma boa experiência para o consumidor”, comenta um dos seus sócio-fundadores e CTO, Robson Parzianello. Há todo um processo de homologação de cada parceiro antes da sua integração, para garantir a qualidade do serviço aos clientes.

O sucesso inicial do Farmácias App pode ser atribuído a três fatores principais. O primeiro é o pioneirismo: faltava um marketplace do gênero no Brasil. Parzianello estudou o mercado por mais de um ano e constatou que havia apenas apps isolados das próprias redes de drogarias e farmácias de manipulação, alguns deles sem atualização, abandonados nas lojas de aplicativos. Outra razão está em seu modelo de negócios, que aposta em um formato de marketplace “genuíno”, ou seja, que não concorre com os próprios parceiros. “Nós não temos produtos próprios. Não somos uma farmácia. Somos isentos. Se fôssemos outra farmácia, as demais redes não iriam aderir ao nosso marketplace. Somos vistos como uma extensão dos canais de vendas deles”, explica Parzianello. Por fim, contribui para o sucesso no segmento de farmácias de manipulação a inovação de permitir que o consumidor envie a receita de um remédio manipulado e receba de volta orçamentos dos parceiros integrados no app.

O Farmácias App não cobra mensalidade dos “anunciantes”, como são chamadas as farmácias integradas à sua plataforma. A monetização vem através de uma taxa fixa cobrada por cada venda realizada. Cabe ressaltar que o processo de pagamento é feito pelo sistema de checkout de cada parceiro: o Farmácias App apenas apresenta os produtos em sua vitrine e compara os preços, mas na hora da conclusão da compra, o processo é realizado no backend próprio de cada rede de drogarias – a não ser em alguns casos de varejistas de cosméticos, em que é usado um gateway do Farmácias App. As imagens, as informações e os preços de cada produto também são providos de forma automatizada pelos sistemas de cada rede integrada ao Farmácias App.

O marketplace conta hoje com quase 6,5 mil usuários e uma taxa de desinstalação de apenas 8%.  A categoria que mais vende é a de medicamentos, seguida por cosméticos e perfumaria, e higiene pessoal. A maioria dos clientes são mulheres, mas há também homens, especialmente acima de 35 anos, que buscam a comodidade do pedido online para produtos de higiene e cuidados pessoais, relata o executivo.

Para crescer ainda mais o Farmácias App, seus sócios agora buscam passar por uma primeira rodada de investimentos. A start-up está interessada em encontrar um investidor que agregue valor na operação, não apenas dinheiro.

Forum Mobile+

Parzianello vai participar do painel “Os novos marketlaces móveis”, que acontecerá no Fórum Mobile+, evento que será realizado nos dias 4 e 5 de setembro, no WTC, em São Paulo, com organização de Mobile Time e TI Inside. Parzianello terá a companhia de Gabriel Porto, vice-presidente de marketing da VivaReal; Tamy Lin, fundadora e CEO da Moobie; e Mauro Piazza, diretor do Rapiddo.

O evento também terá painéis sobre o uso de tecnologias móveis pelo varejo físico; o futuro do dinheiro; a transformação das máquinas de POS; o impacto da mobilidade no setor de seguros; e a segurança nas transações financeiras móveis. Há palestrantes confirmados de empresas como Banco do Brasil, Visa, McDonald’s, Oi, Totvs, dentre outras. Para conhecer a agenda atualizada e garantir o seu ingresso, acesse www.forummobile.com.br, ou escreva para eventos@mobiletime.com.br ou ligue para 11-3138-4619.