Lojas de aplicativos26/04/2016 às 11h08

Brasil mantém a terceira posição em downloads de apps no mundo

Da Redação

O Brasil manteve a terceira posição no ranking dos maiores mercados em downloads de apps no mundo durante o primeiro trimestre deste ano, informa relatório elaborado pela App Annie com base em dados coletados das duas principais lojas: App Store e Google Play. O primeiro lugar segue com os EUA e o segundo, com a China. Completam o ranking da quarta à décima posições: Índia, Rússia, México, Turquia, Indonésia, Japão e Coreia do Sul. Cabe ressaltar que se fossem levados em conta os números das lojas independentes de apps Android existentes na China o país asiático com certeza ocuparia a primeira posição.

Enquanto mercados emergentes predominam no ranking de downloads, os países mais maduros são aqueles que geram mais receita. No ranking de faturamento com apps, Estados Unidos e Japão ocupam a primeira e a segunda posições, respectivamente. Da terceira à décima colocação, a ordem é a seguinte: China, Coreia do Sul, Reino Unido, Taiwan, Alemanha, Austrália, França e Canadá.

No primeiro trimestre deste ano, o volume de downloads na Google Play representou o dobro daquele verificado na App Store. Por outro lado, a receita na loja da Apple no mesmo período foi 90% maior que aquela na concorrente.

Argentina, Vietnã e Egito: as novas joias

Os novos emergentes no mundo dos apps no primeiro trimestre deste ano foram Argentina, Vietnã e Egito, segundo a App Annie. O Vietnã foi o mercado que registrou o maior crescimento em downloads no Google Play em um ano: aumento de 70%. Seu desempenho foi puxado principalmente pelos downloads de games locais. Argentina e Egito registraram ambos um crescimento de 40% em instalações de apps no mesmo intervalo de tempo. App Annie prevê que em 2016 haverá um crescimento de 33% no volume total de apps baixados no mundo, alcançando 147,3 bilhões.

Outro destaque do período entre janeiro e março foi a China, especialmente na App Store. O mercado chinês roubou do Japão a segunda posição em receita na loja da Apple, após registrar um aumento de 120% em 12 meses. O desempenho foi puxado pelo mercado de games, por conta de vendas in-app. O relatório cita os seguintes títulos como os de maior sucesso na China em receita em iOS: Fantasy Westward Journey, Westward Journey Online, Hero Moba e The Legend of Mir 2.

Modelo de assinatura

Houve um crescimento de 130% na receita com assinatura de serviços de entretenimento dentro da App Store entre o primeiro trimestre de 2015 e o mesmo período deste ano. Na Google Play, o aumento foi de 70%. Apps de streaming de filmes e séries, como Netflix, foram os responsáveis por esse crescimento, puxado pelos mercados dos EUA e da China. Nos EUA, merecem destaque Netflix, HBO Now e Hulu. Na China, iQIYI e Tencent Video.

Quando analisado especificamente o segmento de serviços de música, o crescimento na receita foi de 60% na App Store e de 80% na Google Play. A App Annie cita o surgimento de novos serviços com foco em conteúdo exclusivo, como o Tidal, que conseguiu lançar em primeira mão os novos álbuns da Rihanna e do Kanye West.

Tendências

Por fim, a App Annie lista duas fortes tendências para o resto do ano: 1) o advento de apps relacionados a esportes eletrônicos (eSports), hábito que nasceu na Ásia e que está gradativamente ganhando popularidade no Ocidente; 2) mais integração entre apps, com  lançamento de APIs e a assinatura de acordos entre apps diversos. Neste segundo ponto é citado como exemplo a integração entre Starbucks e Spotify, que permite que os visitantes da rede de cafeterias descubram as músicas que tocam em suas caixas de som e alterem a playlist.

Tela Viva Móvel

Na semana que vem, dados sobre o comportamento de uso de apps pelos brasileiros serão divulgados em primeira mão durante o 15o Tela Viva Móvel, com base na terceira edição da pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box - Uso de Apps no Brasil, para a qual foram entrevistados quase 2 mil pessoas. O relatório com a íntegra da pesquisa será disponibilizado inicialmente apenas para o público do evento.

O Tela Viva Móvel, consagrado como o mais importante do mercado brasileiro de conteúdo móvel, terá ainda painéis sobre gestão de marketplaces; migração de SVA 1.0 para 2.0; privacidade X segurança em mobilidade; e investimento chinês no mercado móvel brasileiro, dentre outros. O evento acontecerá nos dias 3 e 4 de maio, no WTC, em São Paulo.

O Tela Viva Móvel é organizado pela Converge Comunicações e promovido por MOBILE TIME e TELETIME. A grade do evento e informações sobre inscrições podem ser encontradas no site do congresso ou pelos telefones 0800-77-15028 e 11-3138-4619.