ISA.bot (Facebook, Google Assistente) é uma robô cuja sigla explica sua função: dar Informação, Segurança e Acolhimento a mulheres e fornecer ferramentas para protegê-las em caso de violência de gênero no mundo virtual e fora dele também. A bot foi pensada pelo Conexões que Salvam, da Organização Não-Governamental Think Olga, pelo Mapa do Acolhimento, do Nossas.org, desenvolvida pela Cosmobots e contou com o apoio do Facebook, Google e do ONU Mulheres.

Na interação com a ISA.bot via Facebook, a usuária poderá acessar o botão “quero saber +” ou clicar no botão “ajuda agora!”. Na primeira opção, a robô explica que as mulheres são alvo preferencial de violências, como: vazamento de fotos íntimas, invasão da conta de email ou de mídias sociais, discursos de ódio ou ameaças explícitas via comentários nas redes. A bot explica que quem faz parte de grupos minorizados, como negras, indígenas, lésbicas, mulheres trans ou bissexuais, estão ainda mais vulneráveis a ataques.

A robô mostra como identificar se o ocorrido foi ou não um ato de violência online, como ajudar pessoas que já sofreram esse tipo de agressão, como denunciar e onde encontrar organizações de apoio.

ISA.bot também está presente no Google Assistente. Para acioná-la, é preciso dizer: “OK, Google, falar com robô ISA”. Ao solicitar apoio, a robô logo informa que a culpa não é dela e que ela é a vítima e sugere que a usuária assista a um vídeo. Em seguida, pergunta sobre a situação pela qual ela está passando. Entre as opções para apertar, estão: “ameaças e agressões”, “invasão de conta”, “racismo”, “sextorsão”, “silenciamento”, “pornovingança”, “bloquear contato” e “dicas de segurança”.

Neste ano, o Think Olga e o Google lançaram, também via Google Assistente, uma forma de ajudar mulheres que tenham sofrido abuso sexual. Ao falar: “Ok Google, como reportar assédio sexual?”, a ferramenta apresentava os contatos da Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência (180) e da Polícia Militar (190) e indicava o site do Think Olga para mais informações. Atualmente, o comando apresenta uma pesquisa na Internet.