Facebook Messenger resiste entre os mais velhos

O Facebook Messenger está perdendo popularidade no Brasil.

Em janeiro de 2022, o app agora estava instalado em 71% dos smartphones nacionais. Seis meses antes, em julho de 2021, estava em 76%.

Quem resiste a desinstalá-lo são pessoas acima de 50 anos: 75% ainda contam com o Messenger em seu smartphone.

Para efeito de comparação, entre os brasileiros mais jovens, de 16 a 29 anos, 68% têm o Messenger em seu smartphone. No grupo de 30 a 49 anos, 71%.

Também se nota uma diferença por classe social. Entre as pessoas das classes C, D e E, 72% têm o Messenger instalado. Nas classes A e B são 66%.

Além da erosão da sua base, o Messenger sofre com a queda de engajamento dos usuários que restaram.

A base de usuários do Messenger que abrem o app todo dia caiu de 21% para 19% em seis meses.

No mesmo intervalo, houve redução na utilização de todos os recursos de comunicação do Messenger entre seus usuários ativos mensais. A seguir, citamos três exemplos…

1) A proporção de usuários que realizam chamadas de áudio no Messenger caiu de 25% para 20%; 2) a de troca de imagens baixou de 50% para 45%; 3) e a de comunicação com marcas passou de 55% para 51%.

Os dados fazem parte da mais recente pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box sobre mensageria móvel no Brasil, realizada entre 12 e 20 de janeiro de 2022.

Quer ler o relatório na íntegra? Baixe no site do Mobile Time!