Os pais brasileiros controlam o que os filhos fazem no celular?

O smartphone é um meio de acesso à Internet. Sua utilização por crianças requer uma supervisão cuidadosa dos responsáveis. Como isso é  feito hoje pelos  pais brasileiros?

A pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box entrevistou 1.607 pais com filhos de até 12 anos que acessam smartphone. Perguntamos: Você fica do lado do seu filho(a) observando e controlando o que ele(a) faz no smartphone?

As opções eram: a) Sempre b) Na maioria das vezes c) Às vezes d) Raramente e) Nunca

disseram que sempre controlam o que o filhos fazem no smartphone. A proporção é maior entre mães (23%) que entre pais (16%). É maior também nas classes C, D e E (22%) que nas A e B (13%).

20

%

Responderam que monitoram na maioria das vezes. 37%, às vezes. 8%, raramente. 1%, nunca.

34

%

dos pais afirmam utilizar alguma ferramenta que filtra ou controla o tipo de conteúdo que o filho acessa no smartphone. O percentual é maior entre pais de crianças de 4 a 6 anos (35%).

26

%

A ferramenta mais utilizada de controle parental no Brasil é o Google Family Link, disponível para smartphones Android, citado por 21% dos respondentes.

Além disso, 86% dos pais verificam com quem os filhos conversam no smartphone e o conteúdo das conversas.  Novamente, a prática é mas comum entre mães (89%) e responsáveis das classes C, D e E (88%). Apenas 12% dos pais permitem que seus filhos façam compras dentro de apps por conta própria. O percentual atinge 17% entre pais de crianças de 10 a 12 anos.

A pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box foi realizada entre 15 e 23 de setembro de 2021. A margem de erro é de 2,1 pontos percentuais e o grau de confiança é de 95%.

Quer ler o relatório na íntegra? Baixe no site do Mobile Time!