Handsets15/02/2018 às 18h47

Apple responde por 51% do faturamento mundial de smartphones no quarto trimestre de 2017

Henrique Medeiros

A Apple respondeu por 51% do faturamento nas vendas globais de smartphones no quarto trimestre de 2017. De acordo com a Strategy Analytics, a comercialização dos iPhones rendeu à fabricante US$ 61,4 bilhões, crescimento de 13,2% em relação ao mesmo período no ano passado, quando obteve US$ 54,2 bilhões e 48,5% das vendas do setor.

O principal responsável por alavancar as vendas de handsets da empresa californiana foi o modelo iPhone X. O fato de os novos smartphones elevarem o valor médio dos produtos Apple para US$ 800 colaborou para suas vendas serem três vezes superiores àquelas da rival Samsung.

Samsung

Por sua vez, a Samsung aparece com 15,7% de share, ou US$ 18,9 bilhões em faturamento no referido período – um incremento de 16,6% em comparação com o quarto trimestre de 2016. Na época, a Samsung representava 14,5% das vendas globais de smartphones, com US$ 16,2 bilhões.

Para a Strategy Analytics, o resultado da Samsung no segmento de celulares aconteceu também pelo aumento de 21% no tíquete médio de venda, US$ 254. Este incremento ocorreu devido à popularidade dos modelos Galaxy S8, S8+, Note 8 e modelos mais baratos para o mercado asiático. 

Huawei

A Huawei surge como terceiro principal fabricante na lista. O relatório coloca a chinesa com 7% do total das vendas do quarto trimestre de 2017 e uma receita de US$ 8,4 bilhões. A fabricante chinesa também cresceu 16,6%, em comparação a US$ 7,2 bilhões (6,5% de share) em vendas mundiais de smartphones um ano antes.

Neste caso, a empresa de análise de mercado acredita que o tíquete médio da Huawei é o mais baixo entre as três líderes, US$ 205. E crê que a fabricante precisa aumentar sua fatia na faixa de preço mais cara nos Estados Unidos para manter o mesmo patamar durante 2018. 

Soma integral

No total, a Strategy Analytics estima que as vendas globais de smartphones no último trimestre de 2017 foram de US$ 120,2 bilhões, um acréscimo de 11% ante US$ 111,8 bilhões obtidos em 2016.