Gestão16/04/2018 às 18h15

União com SEMP TCL traz mais competitividade para a operação da Alcatel, diz Pezzotti

Henrique Medeiros

Como anunciado por Mobile Time na última quarta-feira, 11, a Alcatel, que até então era uma empresa da TCL que atuava com independência no mercado brasileiro, vai virar uma unidade de negócios da SEMP TCL. Em conversa com este noticiário, Fernando Pezzotti, diretor geral da Alcatel no Brasil, revelou detalhes da união das duas marcas nesta segunda-feira, 16.

Com a mudança, o comando da fabricante de handsets vai se reportar diretamente à SEMP no Brasil, sem passar pela liderança chinesa, assim como acontece com a divisão de TVs e de outros dispositivos eletrônicos, revelou o executivo: “Vamos continuar conduzindo nosso negócio de telefonia que existe desde 2015 no Brasil. Mas agora teremos uma interface com a SEMP TCL. Vamos deixar de reportar à unidade na China para reportar diretamente ao Brasil”.

Estrutura e organograma

Sobre a estrutura da empresa, o diretor da Alcatel confirmou que haverá mudanças. Com a alteração para debaixo do guarda-chuva da SEMP TCL, a equipe de funcionários deve ficar toda alocada em Cajamar, cidade da região metropolitana de São Paulo; e o operacional da unidade de TVs deve atuar em Manaus, mas não necessariamente juntos.

Já o organograma da empresa ainda não está definido, com nomes e funções para seus funcionários, pois a companhia ainda está analisando as sinergias. No entanto, está confirmado que Fernando Pezotti segue como responsável dos negócios da área de mobilidade do grupo chinês no Brasil. O executivo aproveitou para explicar que não haverá demissões com a união das duas empresas.

“Não tem nenhum plano de demissões. Nossa equipe no Brasil é bastante enxuta. Inclusive, acredito que a nossa equipe deve crescer nos próximos anos”, enfatizou o gestor. “A TCL entra com uma estrutura local que vai nos ajudar, principalmente na distribuição. Ela (SEMP TCL) é muito forte no mercado, está aqui há 75 anos e atende o Brasil todo. Consegue me levar a lugares que minha operação da Alcatel, antes, não conseguia chegar”.

Produtos

Questionado se a mudança também trará impacto no portfólio, o executivo disse que sim. Para 2018, a companhia deve introduzir smartphones com a marca TCL ao lado da Alcatel, a partir do próximo semestre. Por outro lado, o lançamento dos equipamentos BlackBerry no Brasil deve ficar para 2019. Pezzotti ressaltou que a Alcatel não está vendendo nenhum dos handsets da BlackBerry no País, e que os devices que estão à venda por aqui são importados.

“Vamos explorar a sinergia de Alcatel e TCL. Nosso portfólio de dispositivos móveis para o Brasil será lançado no próximo semestre”, disse Pezzotti. “A questão deste movimento de união – entre SEMP TCL e Alcatel – é tornar a empresa muito mais competitiva. E trazer um portfólio mais forte para o público brasileiro.

Notícias relacionadas