Seguros30/01/2018 às 17h09

Thinkseg entra em segmento corporativo em março

Da Redação

A Thinkseg (Android, iOS), anunciou, nesta terça-feira, 30, que entrará no segmento corporativo a partir de março. Quem dirigirá a atuação no novo nicho de produtos será o CEO André Gregori, juntamente com o sócio Carlos Eduardo Sarkovas, além de outros profissionais contratados recentemente para o time.

Gregori estava cumprindo a cláusula de “non compete”, ou cláusula de não competição, após deixar o BTG Pactual, onde trabalhava antes de fundar a Thinkseg. Por isso, a insurtech passa a explorar agora o nicho empresarial, em especial o seguro garantia, produto que cresce no País e deve aumentar sua demanda ainda mais com investimentos em infraestrutura, que começam, mesmo que modestamente, a serem retomados. Além do mais, o seguro garantia deverá ter uma maior demanda coma nova Lei de licitações, em tramitação no Congresso Nacional, que prevê a ampliação da presença dele nas contratações públicas.

Para se ter uma ideia, de acordo com a nova Lei, as obras de grande vulto contratarão um seguro equivalente a 30% do valor do contrato (as de menor, 5% a 20%). Caso o contratado não conclua a obra, a seguradora terá que pagar o seguro ou concluir os trabalhos. Atualmente, os seguros estão limitados em 5% e a seguradora não tem obrigação de assinar o contrato junto com o contratado.

A Thinkseg também vai utilizar uma plataforma digital para esse novo serviço, voltado para empresas de médio porte. Ferramentas de BI (Business Intelligence) serão utilizadas em tempo real para ajudar no fechamento de negócios, mapeando resultados, concorrentes e últimos preços negociados no segmento. A plataforma usará canais de comunicação dos mais diversos com corretores e clientes, podendo ser e-mail, Whatsapp e telefone, de forma a unir ambiente físico e online, buscando ser omnichannel.