Logística30/08/2016 às 13h58

EasyPost: app permitirá envio e recebimento de encomendas em terminais de autoatendimento

Fernando Paiva

Está em testes, com previsão de lançamento comercial no fim de novembro, um serviço de envio e recebimento de encomendas através de terminais de autoatendimento espalhados pelas grandes cidades, tudo controlado através de um aplicativo móvel. Trata-se do EasyPost, criado pelo empreendedor Olegas Orlovas – o mesmo por trás do relógio Guarddy, sobre o qual MOBILE TIME já escreveu.

Estão sendo instalados inicialmente 21 terminais no Rio de Janeiro e em São Paulo, localizados em áreas de grande movimento, como universidades, rodoviárias, aeroportos, centros comerciais etc. Na prática são armários eletrônicos, com 68 gavetas, de diferentes tamanhos, que podem receber desde envelopes com documentos até monitores de computador. Em três anos a meta é ter 7 mil terminais de autoatendimento espalhados no grandes centros urbanos do Brasil. Os armários são de fabricação própria e importados da Europa.

O primeiro foco da empresa é o comércio eletrônico. A EasyPost será uma opção de frete dentro de sites brasileiros de e-commerce. O objetivo é atender a pessoas que hoje não conseguem comprar porque têm dificuldade em receber os produtos em seus endereços – seja porque não têm portaria 24 horas ou porque ficam em área de risco, por exemplo. Em vez de informar um endereço para a entrega, o consumidor escolherá um terminal da EasyPost, onde retirará o produto. O comprador é informado em seu celular por SMS, ou através de uma notificação push do app da EasyPost, quando a encomenda chegar. E receberá um código para digitar no painel do terminal, para abrir a gaveta onde seu produto se encontra. Também poderá utilizar a câmera do celular para escanear um QR code de identificação presente em cada armário e, assim, abrir automaticamente a gaveta com a sua encomenda. Depois que o produto chega, o usuário tem 24 horas para recolhê-lo. Após esse prazo, será cobrada uma taxa de atraso por dia.

Alguns e-commerces já estão interessados em adotar a solução, diz o empreendedor. E há a intenção de realizar um teste-piloto com um hospital para a entrega de exames, pois há demanda por parte de pessoas que desejam o máximo de discrição e confidencialidade nestes casos.

Envio

Também será possível enviar encomendas através do EasyPost. O processo poderá ser iniciado pelo app: basta escolher o armário mais próximo, informar o tamanho da encomenda e o endereço de destino, e realizar o pagamento por cartão de crédito. Depois, o usuário se dirige até o terminal, escaneia seu QR code e então uma gaveta será destrancada para que insira sua encomenda. Também será possível realizar essa processo diretamente em um painel digital presente em cada armário, que terá uma máquina de cartão de débito e de crédito acoplada.

Logística

A EasyPost não terá frota própria de entregadores. Ela vai firmar parcerias com diferentes empresas de logística que realizarão o serviço de coleta e entrega das encomendas. Três já fecharam acordo, mas a ideia é ter mais no futuro. A princípio, o EasyPost selecionará para o usuário o serviço que for mais barato em cada ocasião, mas a empresa estuda a possibilidade de permitir que o consumidor escolha livremente qual empresa de logística prefere a cada encomenda.

O preço pode variar, portanto, caso a caso. E, de início, não deve ser mais barato que outros serviços de entrega de encomendas. Mas Orlovas argumenta que o diferencial não estará no preço, mas na comodidade. "O terminal vai funcionar até meia noite, e até 24 horas, em alguns casos. O consumidor vai poder recolher à noite ou cedo de manhã, algo que Correios ou Fedex nunca vão oferecer. O usuário terá total liberdade de escolher onde e quando quer pegar", explica.

O projeto consumiu R$ 18 milhões em investimentos até agora e a empresa já passou por uma rodada série A, com a participação de investidores privados europeus.