MVNO31/03/2016 às 18h06

Porto Seguro Conecta aproveita embalo do refarming para LTE na TIM

Bruno do Amaral

Com a implantação do refarming da faixa de 1,8 GHz (originalmente para 2G) para o LTE promovido pela TIM, a operadora móvel virtual (MVNO) Porto Seguro Conecta, que utiliza a infraestrutura da tele, viu sua cobertura 4G aumentar sensivelmente justamente na época em que oferecia a tecnologia para seus clientes. Segundo o superintendente da MVNO, Tiago Galli, a frequência também está disponível para os usuários com aparelhos compatíveis. Não será o caso, entretanto, do LTE-Advanced, que a operadora atualmente está testando. Pelo menos por enquanto. "Hoje não temos essa discussão com eles", afirmou ele a este noticiário.

De qualquer forma, a parceria com a operadora que disponibiliza a infraestrutura (MVNE) é "incrivelmente aberta", segundo Galli. Com o refarming, a TIM expandiu a cobertura LTE e alcançou 411 cidades brasileiras ao final de 2015, com meta de chegar a mil municípios até o fim deste ano. De acordo com o superintendente da Porto Seguro Conecta, a companhia conta atualmente com entre 12 e 15 mil acessos LTE em uma base total de mais de 70 mil conexões móveis, além de cerca de 320 mil acessos máquina-a-máquina (M2M). De acordo com dados da Anatel referentes ao mês de fevereiro, a MVNO contava no total (ou seja, incluindo M2M) com 357.989 acessos.

Regulamentação

A Porto Seguro Conecta trabalha agora com a representante de operadoras competitivas, a Telcomp, para uma "revisão mais completa" na regulamentação das MVNOs, proposta do conselheiro Igor de Freitas e atualmente em estudo na Anatel. Tiago Galli explica que a ideia é "colocar nossos pontos de como melhorar, aumentar a competição e desonerar a cadeia de MVNOs". Por enquanto, a operadora aguarda o desenrolar do processo na agência, mas já afirma que tem sentido "uma abertura muito grande". Uma alteração nas regras já foi implantada: a possibilidade de uma mesma empresa poder ser MVNO autorizada ou credenciada na mesma área.