Handsets04/12/2015 às 16h26

Marcas Vibe e Moto terão estratégias distintas, diz Motorola

Henrique Medeiros

Quase dois anos após a compra da Motorola pela Lenovo, a companhia chinesa lança seu primeiro smartphone no Brasil da linha Vibe, conhecida nos mercados da China e da Índia. O escolhido foi o Vibe A7010, com o qual a companhia busca complementar o seu rol de produtos para o público jovem e com valor similar aos smartphones médios dos rivais.

"Nosso compromisso foi fazer o celular aqui, em longo prazo, em vez de trazer 30 mil peças e vender em um dia", disse Sergio Buniac, presidente da divisão mobile da Motorola na América Latina, em uma clara crítica a rivais como Xiaomi e Asus.

As duas marcas (Motorola e Lenovo) atuarão em paralelo em um mercado cada vez mais competitivo. No entanto, a Lenovo utilizará como estratégia a força que a Motorola possui no mercado das Américas e Europa Ocidental; além do poder de alcance que a Vibe e a Lenovo possuem no mercado asiático – algo adiantado pelo CEO da companhia Rick Osterloh em julho.

“A nossa ideia quando juntou as duas era unir o melhor dos dois mundos. Para competir com outras marcas como Zenfone, Samsung, LG e Xiaomi”, completou Buniac. “O Vibe vai ter inovação, mas vai focar muito mais na relação custo/beneficio. A Moto é a marca da inovação, do design e materiais diferentes, com foco na customização pelo Moto Maker”.

Estratégia de vendas

O diretor de produtos da Motorola/Lenovo para América Latina, Edson Bortolli, afirmou que a entrada da marca Vibe no mercado deve atingir um público que os celulares Moto não estão alcançando. Em resposta ao MOBILE TIME, Buniac explica ainda que as estratégias de marcas serão tratadas separadamente, sem a união de Motorola e Vibe em um e-commerce ou quiosques em shoppings. O smartphone chega aos grandes varejistas nacionais na próxima quinta-feira, 10, com R$ 1.299 de preço sugerido. Vibe A7010 também será vendido no e-commerce brasileiro da Lenovo.