inteligência artificial

Até 2023, 40% das 5 mil principais empresas da América Latina usarão inteligência artificial e serviços de governança ligados ao gerenciamento, melhoria e segurança de recursos e dados. Os dados são de um novo estudo da IDC, apresentado nesta quinta-feira, 2.

Embora seja esperado um avanço em IA, a companhia de análise de mercado estima que 30% das empresas não usarão todo o potencial dessas tecnologias devido à falta de habilidade (mão-de-obra) e desafios em TI. Neste cenário, o ideal é que as firmas comecem a preparar seus times com as habilidades certas, definam os KPIs corretos, apostem em automação e tenham conhecimento para compreender negociações de contratos complexos.

Outro dado apresentado pela IDC revela que 40% dessas 5 mil principais empresas da América Latina terão seus orçamentos redistribuídos devido à adoção de pacotes as-a-service em áreas como segurança, plataformas na nuvem, espaço de trabalho virtual (híbrido) e conectividade até 2023.

Estimam ainda que a metade dessas companhias terão o dobro de retorno de investimento em tecnologias que melhorem as atividades de funcionários e/ou clientes até 2024, em comparação com aqueles que automatizarem processos individualmente. Acreditam ainda que a maioria (90%) das empresas latino-americanas vão reestruturar suas governanças de dados baseadas em processos de automação, a partir de 2025.

Além disso, 40% das empresas da região terão times de sustentabilidade digital (dedicados ao trabalho de dados sustentável, por exemplo) em 2025. O mesmo percentual (40%) mudará os gastos com hardware e conectividade para modernizar a experiência de clientes e empregados em suas próprias localidades (home office) até 2025.