A pandemia levou muitos brasileiros a experimentarem, pela primeira vez, a compra através de app ou site em seu smartphone. Em seis meses, a proporção de internautas brasileiros que já realizaram compras desta forma, chamados de “consumidores móveis”, passou de 85% para 91%. Não há diferença significativa por gênero ou classe social, mas por idade, sim: no grupo com mais de 50 anos, o percentual é de 82%, enquanto entre pessoas de 16 a 29 anos é de 91%, chegando a 93% no grupo de 30 a 49 anos. Os dados fazem parte da nova pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box sobre comércio móvel no Brasil.

Na análise por sistema operacional, que pode refletir classe social e/ou interesse por tecnologia, há também diferença acima da margem de erro: 98% dos usuários de iOS já fizeram compras pelo smartphone, contra 90% daqueles com aparelhos Android.

Entre os consumidores móveis, 83% declaram ter realizado pelo menos uma compra via app ou site nos últimos 30 dias. São, portanto, usuários ativos mensais (MAUs, na sigla em inglês) de comércio móvel. Neste ponto, a proporção é maior entre pessoas das classes A e B (88%) que entre aquelas das classes C, D e E (82%). A diferença praticamente se repete entre sistemas operacionais: iOS (89%) e Android (82%).

76% dos consumidores móveis afirmam que hoje fazem mais compras por app ou site no smartphone do que faziam seis meses atrás, o que indica o ganho de popularidade do comércio móvel. Nas classes A e B, o percentual é um pouco maior (80%), ante as classes C, D e E (75%). Em sistemas operacionais, 84% dos consumidores móveis com iPhone declaram que aumentaram suas compras pelo smartphone, em comparação com 75% daqueles com aparelhos Android.

Muitos brasileiros não têm computador em casa, o que torna o smartphone a única ferramenta à disposição deles para o comércio eletrônico. Isso explica os resultados para a pergunta se os consumidores móveis realizam mais compras pelo smartphone ou pelo computador. 79% dos respondentes das classes C, D e E apontam o smartphone, ante 63% daqueles das classes A e B. A diferença aparece também na segmentação por sistema operacional: 77% dos consumidores móveis com aparelhos Android fazem mais compras pelo smartphone, contra 68% dos que têm iPhone. Na média, 76% dos consumidores móveis preferem o smartphone ao computador para fazer compras.

A pesquisa entrevistou, entre os dias 10 e 21 de agosto, 2.007 brasileiros que acessam a Internet e possuem smartphone. Seu grau de confiança é de 95% e sua margem de erro é de 2,2 pontos percentuais. O relatório integral está disponível para download gratuito aqui.

Mobishop

A contagem regressiva para o Pix; a revolução do open banking; os segredos e desafios por trás da oferta de cashback; e as lições aprendidas durante a pandemia por apps de m-commerce serão temas de painéis do seminário Mobishop, organizado por Mobile Time e que este ano acontecerá em formato digital nos dias 22 e 23 de outubro. Entre os participantes confirmados há representantes do Banco Central, Banco do Brasil, Itaú, Mercado Pago, iFood, Banco Fibra, TIM, Infobip, Dynatrace, BlaBlaCar, Banco Inter, ABFintechs, dentre outros.

A programação atualizada e mais informações estão disponíveis no site www.mobishop.com.br ou diretamente com a equipe de eventos do Mobile Time: eventos@mobiletime.com.br / 11-96619-5888 / 11-3138-4619 (WhatsApp).