jogos móveis

Gráfico do relatório Gaming Spotlight 2021 Review, feito por App Annie em parceria com a IDC

Os mobile games são o principal motor de crescimento do consumo de jogos digitais no mundo. Neste ano, o segmento móvel terá faturamento 50% maior do que todas as outras formas de jogos combinadas (consoles, computadores e portáteis), com expectativa de chegar a US$ 120 bilhões. O montante fará com que o segmento se distancie ainda mais na liderança global do setor. Se comparado com jogos de consoles domésticos (US$ 39 bilhões), os jogos móveis serão 3.1 vezes maiores, e 2.9 vezes maiores do que jogos em computadores (US$ 41 bilhões). Vale aqui dizer que a categoria de consoles portáteis chegará ao patamar de US$ 4 bilhões até o final deste ano. Os dados são da App Annie, que publicou recentemente seu relatório Gaming Spotlight 2021 Review, em parceria com a IDC, e apresenta as tendências do setor para este ano e dados sobre o primeiro trimestre de 2021. Os totais incluem gastos em jogos físicos e virtuais, porém excluem a receita de anúncios.

Mais de um ano após o início da pandemia do novo coronavírus, a demanda por jogos móveis permaneceu forte, sem sinais de desaceleração. Globalmente, os usuários baixaram 30% mais jogos para celular por semana no primeiro trimestre de 2021 do que no quarto trimestre de 2019, totalizando mais de 1 bilhão de downloads de jogos por semana. App Annie e IDC também notaram que os consumidores gastaram mais do que nunca em compras in-app em jogos para smartphones. No 1T21, jogadores gastaram US$ 1,7 bilhão por semana em jogos para dispositivos móveis, um aumento de 40% em relação aos níveis pré-pandêmicos.

Ao analisar o primeiro trimestre de 2021 (1T21), o relatório aponta os Estados Unidos e a Alemanha como líderes do crescimento em mobile games para os continentes europeu e americano entre o primeiro trimestre de 2020 e mesmo período de 2021. A região Ásia-Pacífico (APAC), porém, ainda é responsável por 50% dos gastos dos consumidores com jogos móveis no 1T21.