DJ Koh, CEO da divisão de IT e comunicações móveis da Samsung, durante apresentação do Galaxy S10 em fevereiro de 2019

A Samsung confirmou nesta sexta-feira, 18, uma falha de segurança em sensores biométricos ultrassônicos, o leitor de impressão digital que fica sob a tela dos handsets Galaxy Note10, Note 10+,  S10, S10+ e S10 5G. De acordo com a fabricante, algumas opções de proteção de silicone para as telas podem enganar o sensor 3D, ao reconhecer uma digital não válida como real e, assim, desbloquear o smartphone.

Sem revelar o nome ou modelo dos cases, a companhia pede aos usuários desses dispositivos para remover as proteções (caso as utilizem), além de deletar todas as digitais cadastradas no celular e recadastrar os dedos. A Samsung promete enviar uma atualização de segurança para os handsets em breve. Uma vez instalado o update, os usuários podem voltar a usar a proteção de segurança.

Mobi-ID

A gestão de dados biométricos e o mercado de soluções de identificação e autenticação digitais serão debatidos durante a segunda edição do Mobi-ID, seminário organizado por Mobile Time, no dia 25 de novembro, no WTC, em São Paulo. Estão confirmadas as participações de representantes da Visa, Sky, Huawei, Acesso Digital, Thales Gemalto, TSE, Polícia Militar do Rio de Janeiro, dentre outros. A programação atualizada e mais informações estão disponíveis em www.mobi-id.com.br, ou pelo email eventos@mobiletime.com.br, ou pelo telefone 11-3138-4619.