pagueveloz

Equipe da PagueVeloz

A PagueVeloz (Android, iOS) é uma fintech especializada em soluções de pagamento para verticais de negócios. A empresa sentiu na pele a montanha russa que está sendo o período de pandemia do novo coronavírus. No início, por ser uma empresa com foco em vendas de máquinas de POS, e por seu uso depender da presença do público nos estabelecimentos, a PagueVeloz sentiu um baque em seu negócio. Porém, a fintech deu uma guinada, chegou à marca de 100 mil contas e, em junho, bateu recorde no volume transacional nas operações de cartões de crédito com um incremento de cerca de 10% na comparação com o mês anterior, o que representa 28% a mais em números de clientes usando esse serviço da empresa. Apesar dos percalços causados pela pandemia, a PagueVeloz manteve a meta de dobrar o faturamento da empresa neste ano, mesmo tendo seus planos atrapalhados em março.

Os motivos para o crescimento são muitos. Segundo Nilton Spengler Neto, diretor de operações da PagueVeloz, a empresa tinha alguns trunfos na manga que acabaram ajudando-a a superar a crise. O primeiro deles foi a possibilidade de se fazer o parcelamento em até 12 vezes em pagamentos na maquininha. “Muitos de nossos usuários são profissionais autônomos, como, por exemplo, despachantes de trânsito. E, se uma pessoa precisa pagar um documento, ele pode dividir. Como um dos nossos produtos é o parcelamento, e muitas pessoas perderam renda, essa demanda aumentou”.

Outro ponto importante foram os próprios nichos de negócios nos quais a empresa atua. São setores que geraram demanda reprimida quando os serviços não acontecem. É o caso de oficinas mecânicas e o próprio despachante de trânsito, já que o veículo não pode circular sem o documento vencido.

O terceiro trunfo foi o investimento que a PagueVeloz fez na empresa nos últimos seis meses. “Em novembro de 2019 éramos 40 pessoas. Hoje estamos em 108. Contratamos principalmente na base comercial e estamos colhendo os frutos do investimento que fizemos”, disse Neto.

A PagueVeloz também fez algumas adaptações em seu portfólio de produtos. O link de pagamento ganhou atualizações para melhorar a experiência do usuário e permitir os pagamentos mesmo à distância. E o pagamento por voz também ficou mais valorizado, apesar de ser uma porcentagem pequena, pois é via Siri, a assistente virtual da Apple.

A fintech também se antecipou e se adequou ao PIX, sistema de pagamentos instantâneos proposto pelo Banco Central. Vale dizer que a instituição financeira parceira é a Creditran, cooperativa de crédito com base em Florianópolis.