[Atualizado às 9h55 do dia 24/05/2024 com o número exato de cidades que a empresa é líder em recarga] A RecargaPay (Android, iOS) apresentou nesta quinta-feira, 23, um novo posicionamento de marca que busca reforçar que a companhia atua muito além da recarga. Em conversa exclusiva com Mobile Time, Diego Belbussi, CMO da empresa de meios de pagamentos, explicou sobre o movimento.

“Não é todo mundo que sabe que somos além da recarga”, afirmou o executivo ao lembrar que foi a RecargaPay que introduziu Pix em saldo e Pix parcelado (com cartão de crédito), além de ser líder em recarga de transporte em mais de 60 cidades brasileiras. “Não é só serviços financeiros, não é só recarga ou ser líder em Pix e outros serviços. Pensamos em ‘repensar o óbvio”, completou o CMO, ao citar o mote da campanha que a empresa levará às ruas e ao digital.

A estratégia de repensar o óbvio foi feita internamente em um primeiro momento. Ainda em 2023, a empresa começou a estudar mais a fundo o mercado financeiro brasileiro. Belbussi explicou que foram feitas análises para entender o “relacionamento dos brasileiros com os meios de pagamentos”, assim como seus sonhos, necessidades, a relação com demais apps financeiros e a vida cotidiana. Ou seja, um mapeamento daquilo que o consumidor precisa e o que a fintech oferece.

‘Repensar o óbvio’

Imagem da campanha do Recarga Pay

Artes da campanha do Recarga Pay ‘repense o óbvio foram feitas com auxílio de IA generativa (divulgação: assessoria)

“Por isso repensamos o app, mas também o nosso negócio e passamos a ter um planejamento, um relacionamento, um funcionamento. Não ser apenas racional, mas ser mais profundo”, disse.

A partir da estrutura de negócio, a RecargaPay traçou uma estratégia para alcançar seus 7 milhões de clientes, mas também atrair novos consumidores. Nas peças de ‘repense o óbvio’ a empresa abordará as vantagens de seu cartão de crédito com cashback de 1,5% (com parceiros como a Uber chega a ser até 3%) em todas as compras e limite com bônus equivalente a 103% do CDI.

Belbussi explicou ainda que o rebrading reforça a estratégia da fintech em “ser um superapp de pagamento”, um negócio que está há 14 anos no Brasil, cresceu 55% de receita com US$ 200 milhões de faturamento em 2023, acumula 40 milhões de downloads e US$ 10 milhões de lucro.

Ainda vale dizer que a companhia usou inteligência artificial para criar as peças da campanha. Mas o CMO explicou a Mobile Time que as peças passaram por supervisão e tratamento final feitos pela agência de marketing que possui internamente.

Retenção e IPO

Diego Belbussi, CMO do Recarga Pay (divulgação: assessoria)

“Queremos melhorar o engajamento do cliente. Acreditamos que o cartão de crédito vai ser um game changer. Mas, sem dúvida, nós temos que pensar em trazer novos usuários. Temos esforços em TV, por exemplo. É uma oportunidade de crescer mais. Mas o foco principal é a retenção. Mais de 50% dos nossos clientes vêm do ‘boca a boca’. Isso é algo histórico (desde 2014) e fala muito bem do nosso produto”, disse.

Afirmou ainda que a empresa está com EBITDA positivo, portanto, o novo posicionamento da RecargaPay não está atrelado a uma estratégia de ir ao mercado de capitais, seja com rodada de investimento ou oferta pública inicial (IPO).

Imagem principal: Arte da campanha do Recarga Pay lançada nesta quinta-feira, 23 (divulgação: assessoria)