Ministério da Justiça nega recurso e confirma multa à Claro

Caso se refere ao corte de Internet de clientes em planos vendidos como “ilimitados”, explica Senacon